Yoga com as crianças

5936928gg

Já pensou em fazer yoga em casa com as crianças? Descobri esta brincadeira saudável num livro da Katia Canton que se tornou muito querido, por ser de uma editora que adoramos – a Cosacnaify – e por ser um convite ao movimento e à interação.

Vejam esta foto abaixo: são meus #2nerds, hoje moços altos e fortes, fazendo os ásanas (posições) da ioga comigo).

Hoje o yoga é relativamente popular e muita gente tem certa noção de que a prática é meditativa e faz o corpo ficar muito flexível. É isso – e muito mais. Apesar de não ser mais praticamente, fiz hatha yoga na adolescência e a experiência foi excelente para mim e minha irmã. Fomos abençoadas, é verdade, porque a academia era muito boa e a instrutora tinha formação superior em Fisioterapia. E a profundidade da filosofia do yoga sempre me fez pensar nela como uma atividade para adultos, aliás, em certa época até pensei que era uma “coisa culta”.
 
Foi com esta lembrança (e ainda com estes resquícios de preconceito) que decidi testar a série de ássanas (as posturas) propostas por Katia Canton no livro Yoga para crianças, da editora Cosacnaify. Autora de várias obras de arte-educação – ela é PhD em Artes Interdisplinares pela Universidade de Nova York, professora da USP e curadora do Museu de Arte Contemporânea (MAC) – Kátia trouxe para este livro uma beleza e leveza surpreendentes.
O projeto gráfico, de Luciana Facchini e as fotos de Tadeu Jungle têm a leveza do texto e trazem um jeito divertido de mostrar para as crianças esta arte milenar.

 

Veja a defesa dos especialistas que peticionam para que a prática entre no currículo das escolas públicas de Ensino Fundamental:

A prática de Yoga cria bases de uma filosofia para uma vida saudável. A importância que isso traz para as crianças nas escolas é que além de manter a flexibilidade inata do corpo e desenvolver outras habilidades corporais, estimula a concentração, desenvolve maior equilíbrio emocional e mental, visando o autoconhecimento, alivia a ansiedade e o estresse, aumenta a auto-estima, qualidades essenciais para um desenvolvimento saudável.

Benefícios físiológicos:
• desenvolve a coordenação motora;
• melhora a postura corporal criando estabilidade,equilíbrio, força, alongamento e flexibilidade;
• fortalece a musculatura;
• auxilia o funcionamento dos órgãos e glândulas;
• fortalece o sistema imunológico;
• desenvolve a criatividade e sensibilidade;
• traz sentimento de paz e bem estar;
• melhora a circulação;
• melhoram as funções digestivas e respiratórias;
• Aumentam o suprimento de sangue oxigenado para o cérebro, incrementando a capacidade mental.

Algumas escolas já começaram a implantar essa prática e descrevem que já obtiveram resultados positivos.

Levando esta prática nas escolas, estaremos formando cidadãos mais conscientes, competentes, pró-ativos, inteligentes, sociáveis, entre muitas outras qualidades.

E quem não quer desenvolver tudo isso?

P.S. Alessandro Martins, jornalista e blogueiro dos melhores, me surpreendeu há poucos dias contanto que tem formação superior em yoga (explico, Ale se formou comigo em jornalismo e eu nunca o imaginei fazendo yoga). Ele montou um blog novo chamado Eu Pratico Yôga e contou que é praticante de SwáSthya Yôga desde 2001 e entre 2003 e 2005 fez o curso de terceiro grau Seqüencial em Yôga na Universidade Estadual de Ponta Grossa, PR. Não se tornou instrutor, mas certamente é um defensor da prática. O blog é muito bonito e tem ótimas dicas. Outra dica legal é um DVD Yoga que a Fernanda Lima lançou sobre outra modalidade, a Astanga Vinyasa Yoga, segundo ela mais exigente e que ela conta que praticava com pique de aeróbica logo que começou. Na entrevista que ela deu ao Alternativa Saúde, no GNT, me diverti com suas histórias sobre a adaptação ao yoga e com a Ingrid Guimarães tentando fazer uma aula na academia dela!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.