Webdoc Fazendo Novela: censura do primeiro beijo, falhas em cena e outras curiosidades da teledramaturgia

Eu sei que já se falou muito dos 60 anos da transmissão televisiva no Brasil e até eu, que gosto tanto de mídia, cansei um tantinho. Mas gostei desta novidade que recebi da Rede Globo: a série Fazendo Novela, que vai ao ar na web nas próximas quatro semanas, de segunda a sexta, com pílulas do webdocumentário que traz momentos marcantes do processo de profissionalização do estilo mais brasileiro de se contar história, a novela.

O projeto é exclusivo para web e traz um recorte diferente de curiosidades que compõem uma narrativa da formação da teledramaturgia tal como a conhecemos. Nesta primeira semana poderemos conhecer curiosidades sobre a dramaturgia feita na TV brasileira antes da chegada das novelas – lembram de ter ouvido falar do teleteatro? – e começar a entender a dinâmica social que envolvia o progresso da teledramaturgia.

O pesquisador especialista em dramaturgia Mauro Alencar (cujo acervo pessoal de cenas e discos com trilhas de novelas capaz de lotar um apartamento) conta a história, que teve gigantesca pesquisa feita pelo Cedoc da TV Globo, coordenada pelo pesquisador Leonardo Belfort.

Abaixo tem prévia das pílulas da primeira semana:

Mauro Alencar, pesquisador especialista em dramaturgia, vai mostrar uma relíquia. A réplica da marionete utilizada por Grande Otelo, na novela Uma Rosa com Amor, um sucesso de venda nos camelôs da época.
Você também vai conhecer quando a influência do público mudou os rumos de uma história: a personagem ressuscita, ao receber um novo coração, uma semana após ter morrido.
Além disso, não perca o programa dedicado a Janete Clair. A autora é apontada como a principal referência na fase atual de nossas novelas. Mauro Alencar, conta o caso de um terremoto que Janete escreveu e matou metade do elenco de sua história.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook