Você também crê que devemos ter um Estado laico?

IMG_0747.JPG

Você também crê que devemos ter um Estado laico? Pois a supresa é que muita gente que professa alguma fé religiosa concorda!

Nossa querida Talita Ribeiro está hoje num encontro interessante organizado pelo grupo Católicas pelo Direito de Decidir, com a participação de outras lideranças religiosas, como Odja Barros, presidente da Aliança de Batistas do Brasil, e outras representantes da sociedade civil.

Ela contou no instagram que, de acordo com uma pesquisa realizada em 2013, os católicos do Brasil, principalmente os mais jovens, são a favor da Pílula do dia seguinte, união Homossexual, que as mulheres NÃO sejam presas ao abortar, que religiosos corruptos e pedófilos sejam punidos, o fim do celibato para padres e a ordenação de mulheres.

Vinte anos após a Conferência do Cairo, que firmou a noção de direitos sexuais e direitos reprodutivos no marco dos direitos humanos, a consolidação dessa agenda segue em questão.

Na América Latina, há uma importante reconfiguração das forças políticas em disputa e antagonismos no campo dos direitos sexuais e reprodutivos. É importante ter em conta, que apesar do avanço conservador no campo religioso não podemos perder de vista a pluralidade de vozes no interior das mais diversas religiões.

Neste contexto o grupo Católicas pelo Direito de Decidir decidiu criar oportunidades que permitam o diálogo e a articulação entre atores estratégicos da sociedade, com o fim de fortalecer a Laicidade do Estado como uma forma de defender e garantir direitos individuais, especialmente no campo da reprodução e sexualidade. Assim surgiram os “Diálogos Inter-religiosos no Brasil: Combate ao fundamentalismo e promoção do Estado Laico”.

O seminário contou com duas mesas de debates integradas por reconhecidas especialistas no assunto:

– Cibele Kuss: Teóloga Feminista, diretoria executiva da Fundação Luterana de Diaconia. (IECLB).

– Fátima Pacheco Jordão: Socióloga e especialista em pesquisas de opinião. Diretora da Fato, pesquisa e jornalismo e Fundadora do Instituto Patrícia Galvão, tem coordenado várias campanhas eleitorais.

– Lídice da Mata: Senadora da Republica, formada em Ciências Econômicas pela Universidade Federal da Bahia. Em 2010 foi eleita pelo PSB a primeira mulher Senadora da Bahia.

– Odja Barros: Representante da Aliança Batista Brasileira pastora batista, professora de Novo Testamento e assessora do Centro de Estudos Bíblicos (CEBI). Atualmente é presidente da Aliança de Batistas do Brasil e editora da Revista.

– Sonia Corrêa: pesquisadora Associada da ABIA, Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS; Co-coordenadora do Observatório de Sexualidade e Política/Sexuality Policy Watch

– Watusi Santiago: afrofeminista, graduada em história, pós graduada em história da África e cultura afro brasileira. Militante do movimento negro no agentes de pastorais negros/as.

Sobre o movimento:

Católicas pelo Direito de Decidir é uma ONG brasileira de caráter feminista e ecumênico que defende, entre outros temas, o aborto a qualquer mulher. Criada em 1993, atua em articulação com a ONG latino-americana Católicas por El Derecho a Decidir e com a estadunidense Catholics for Free Choice. De acordo com seu site catolicasonline.org.brx, “promove os direitos das mulheres (especialmente os sexuais e os reprodutivos)” e “divulga o pensamento religioso progressista em favor da autonomia das mulheres, reconhecendo sua autoridade moral e sua capacidade ética de tomar decisões sobre todos os campos de suas vidas”.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.