Você sabia que as praças do centro de São Paulo possuem zeladores?

Quando a gente fala que só não trabalha quem não quer ainda tem gente que duvida. Vejam estas vagas: a prefeitura de São Paulo capacita pessoas para atuar como zeladores das praças da cidade – só a área central já conta com 56 jardineiros – e o programa conta com mais de mil zeladores em ação.

Atuando em 800 áreas verdes no meio da nossa correria diária, estes zeladores são jardineiros qualificados e certificados para trabalhar nas praças, canteiros e áreas verdes, promovendo a melhoria paisagística e revitalizando espaços verdes urbanos. A renda é simples – para desempenhar as atividades de manutenção das praças, os zeladores ganham auxílio mensal de R$ 572,25, somados os benefícios de auxílio-deslocamento e alimentação – mas o emprego é digno e a atividade, além de honesta, importante e de valor social.

A ação, que está presente em outras 15 subprefeituras que selecionam e supervisionam os zeladores, é uma parceria entre as secretarias municipais de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho (Semdet), que fornece bolsa-trabalho, no Programa Operação Trabalho (POT); do Verde e do Meio Ambiente e de Coordenação das Subprefeituras. A capacitação é feita na Escola Municipal de Jardinagem.

E se você sabe de alguém que possa se beneficiar com esta função, fica a dica: as inscrições para a próxima turma de zeladores, que começa no dia 2 de maio, já estão abertas e são feitas na Semdet, na avenida São João, 473, 4º andar, sala 6, no Centro. Para participar do programa, o interessado deve ser maior de 16 anos, estar desempregado há mais de quatro meses, sem receber o seguro-desemprego, ter renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa e ser residente no Município de São Paulo. Os documentos exigidos são: RG, CPF, Carteira de Trabalho e comprovante de residência.

P.S. Na área central, fazem parte do projeto:

  • na região da Consolação: Praça Rotary, Praça Arquiteto Barry Parker
  • na região da República: Largo do Arouche, Largo do Paissandú, Praça Alfredo Paulino, Praça Emilio Miguel Abella, Praça Júlio Mesquita, Praça Pedro Lessa,
  • na região da Bela Vista: Área da Rua Rocha, Área da Rua dos Ingleses, Praça Dom Orione, Praça Oswaldo Cruz, Praça Pérola Byington, Praça Arquiteto Rodrigo Lefevre, Praça Geremia Lunardelli, Praça Flávio Resende Carvalho
  • na região da Sé: Centro de Triagem do Glicério, Praça Clóvis Bevilácqua, Largo Sete de Setembro, Praça Dr. Almeida Júnior, Praça José de Melo Malheiros, Praça Ministro Costa Manso, Largo São Bento, Praça Nina Rodrigues
  • na região do Cambuci: Área da R. Wandenkolk, Largo do Cambuci, Praça Hélio Ansaldo, Praça Francisco Manoel,Praça José Vicente Nóbrega, Praça Olga Bulgarelli D´Aurea
  • na região da Liberdade: Praça Alex Freua Neto, Praça General Polidoro, Praça Jorge Cury
  • na região do bom Retiro: Praça Coronel Fernando Prestes, Praça Paulo Gianotti, Praça Jerusalém, Praça Luís Parnes, Praça Miguel Forte
  • na região da Santa Cecília: Praça Padre Luís Alves de Siqueira, Praça Olavo Bilac e no Viveiro da Sé.
Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook