Mitos e Verdades sobre a Vitamina D

Há algumas semanas recebi um convite que começava assim:

Você sabia que:

  • Cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo apresentam deficiência de Vitamina D1?
  • Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de São Paulo revelou que, ao final do inverno, quase 80% da população da grande São Paulo, apresenta deficiência de vitamina D2?
  • Que o estilo de vida das crianças de hoje aumenta o risco delas terem carência de vitamina D e isso pode prejudicar a formação óssea?
  • Que baixos níveis de Vitamina D estão relacionados ao aumento do risco de fraturas e do risco cardiovascular, osteoporose, entre outras consequências?

As respostas a estas questões, muitas das quais pouco consideradas no nosso cotidiano, eu espero obter nesta manhã num encontro com a Dra. Vera Lúcia Szejnfeld, professora adjunta da disciplina de reumatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e coordenadora do setor de Osteometabolismo. Ela conversará com jornalistas (e alguns blogueiros) acerca dos “Mitos e Verdades sobre a Vitamina D – Vitamina da moda ou Vitamina Essencial”.

O tema está presente num livro que a Sanofi-Aventis lança no mesmo evento (às 11h30, na Praça Victor Civita, ao lado da Editora Abril) e que promete lançar luz sobre algumas questões que transitam entre o mito e a verdade sobre as principais fontes de vitamina D, os fatores que interferem na produção da Vitamina D e quem tem maior risco de ter deficiência, a relação da vitamina D e a perda de peso e a história da carência de vitamina D e o sol.

Faço votos de que de lá eu possa tuitar e ir contando, em tempo real, das novidades que descobrir. Fiquem ligados no @samegui e @avidaquer – e prometo post ou update aqui. 😉

P.S. Uma novidade que descobri ao “googlar” a médica que dará palestra hoje sobre Vitamina D: 17% da população masculina chega aos 80 já tendo sofrido alguma fratura em decorrência da doença. Os homens entram na faixa de risco após 65 anos (um pouco mais tarde que as mulheres), mas como neles os mecanismos de instalação da osteoporose são peculiares, em casos menos freqüentes esse mal aparece mais cedo e pode estar relacionado a moléstias como inflamações crônicas e distúrbios renais.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook