Violência nas escolas e o @papodemãe

Daqui a pouco começa na TV Brasil uma edição do programa Papo de Mãe sobre Violência nas escolas, tema que, infelizmente, se tornou muito assertivo nesta semana por conta da tragédia na Escola Municipal Tasso da Silveira, no bairro de Realengo, Rio de Janeiro.

Eu e Enzo participamos do programa, gravado no mês de fevereiro, no qual contamos sua experiência de superação no bullying que sofreu na escola. No programa, pude contar minha experiência como mãe, relembrar características positivas de escolas japonesas que conheci quando morei por lá e ouvir (e conversar) com especialistas em educação – como o filósofo e orientador pedagógico, Dante Donatelli, a Presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo – Apeoesp, Maria Izabel Noronha, além de Maria Benedita Andrade, que é mãe, avó e já foi diretora de várias escolas municipais de São Paulo.

Mas, acima de tudo, aprendi muito com a força de Roberta Cestari, mãe de Miguel, 9 anos, que morreu após levar um tiro de um colega em uma escola particular de São Paulo em setembro do ano passado. Um caso que nos mostra que a violência nas escolas não está apenas nas instituições públicas, está presente em nossa sociedade e é uma questão que exige nossa atenção imediata, firme, forte e incansável.

Após o programa, até às 21 horas, o programa Papo de Mãe faz um chat com os participantes, no qual podemos trocar ideias sobre o assunto. Para esta conversa virtual, basta clicar aqui.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook