Vida inteligente na Blogosfera

Recebi esta provocação na minha caixa de e-mails hoje, vinda do Via6. Abri na hora o fórum para dar minha opinião, mas aí fiquei presa no preconceito, no meu próprio. Ainda temos uma visão muito preconceituosa do papel social da mulher. Nesta semana li um no Desabafo de Mãe que comentava uma experiência meio “Candid Camera” que foi gravada num restaurante americano e veiculada posteriormente na TV, mostrando que ao ver uma criança mal-educada as pessoas logo reputam os erros à mãe, excusando o pai dos ônus.

Mas o que isto tem a ver com vida inteligente na blogosfera?

Bom, eu pensei em responder ao fórum do Wagner Fontoura em Bommbust , mas na verdade me travei. Parei, pensei, pensei, será que vale a pena eu tentar escrever lá que faço parte de uma comunidade de mães blogueiras, que noto que grande parte da vida inteligente na blogosfera brasileira deve ser feminina? E aguentar (na minha imaginação) os caras lendo e pensando que só trocamos posts e coments sobre fraldas, receitas e papo cri-cri? (para quem não sabe, papo criança-criada)

Enfim, sabe, considerei que, seguindo a idéia dele, isto dá um meme.

Como muitos blogs hoje citam, e eu repito aqui, “segundo Richard Dawkins (O Gene Egoísta), um meme é uma unidade de informação que se multiplica de cérebro em cérebro, ou entre locais onde a informação é armazenada“.

O Boombust propõe alguns paradigmas para discutirmos: monetização da web, o papel das redes de relacionamento social, empreendedorismo viral, intraempreendedorismo, gestão do capital pelo empreendedor. Decidi incluir um novo, a presença feminina nos blogs. Visitando o site da revista Você S/A vi que os blogs deles são de três, claro, mulheres. E a entrevistada do mês para ensinar a dar um upgrade na carreira usando blog é uma mulher, Penélope Trunk, que escreve conselhos para um encontro entre a vida pessoal e carreira em Brazen Careerist. Minha pergunta a mim mesma enquanto escrevo é: cito Você S/A para evitar preconceitos ou para fugir dos meus próprios? Espero fazê-lo apenas porque lá os temas monetização da web e empreendedorismo social são sempre abordados, inclusive na edição deste mês, como comentei.

Como jornalista e mãe do Desabafo, há 10 meses trabalhando na consolidação deste projeto que começou sendo da Ceila Santos e da Sueli Sueishi mas hoje já conta com dezenas de mães (e alguns pais), eu não tenho dúvida de que há vida inteligente na blogosfera. Um único evento neste ano deve ser suficiente para comprovar a força das redes de relacionamento social e da presença feminina nos blogs, fazendo os vidrados em empreendorismo vislumbrarem a capacidade empreendedora deste grupo. Este evento é a história do menino capixaba Vini, que foi contada no blog de sua mãe (Marinheira e seus meninos), alimentada pela Michele (também colega de Desabafo) e com memes por todo o Brasil. Já pensaram na capacidade desta mulherada se reunida comme il fault? Pois é esta a idéia do Desabafo de Mãe!

P.S. Sabiam que apenas 2% da blogosfera fala português? Ainda temos muito chão pela frente, mas numa sociedade que ainda usa a internet de forma passiva (apenas recebendo, raramente criando ou criticando o conteúdo) já acho um grande avanço. Isso sem comentar que somos poucos com acesso à internet e com cultura para blogar.

Para acompanhar a discussão:

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.