destaque / sustentabilidade

“Só vão perceber a importância que é água no dia em que abrirem as torneiras das casas e não tiver água. Cantareira é o retrato do que pode acontecer em todo sistema hídrico do Brasil. O Rio São Francisco já se aponta para isso.  E só a partir daí vão perceber que não há política pública que substitua a água. Não há cesta básica, não há melhoria de casas, não há construção de estradas, não há hidrovia, não há criação de aeroporto, nem de campos de futebol, nem Copa do Mundo, que vai resolver o problema da escassez de água. O único elemento que une a sociedade é a água. Vocês podem até não comer feijão branco, ou comer preto. Você pode até não comer carne vermelha, ou comer peixe. Você pode até não querer morar na roça, ou morar na cidade. Mas você jamais vai conseguir viver sem conseguir beber água.”
Claudio Silva, coordenador da Câmara Consultiva Regional do Médio São Francisco, e representante das comunidades quilombolas da bacia Rio São Francisco

Na semana passada saí de São Paulo ainda antes de amanhecer e tomei café da manhã na nossa capital, Brasília, com representantes brasileiríssimos de um dos símbolos do nosso país, o Rio São Francisco. O motivo deste encontro que me honrou e, perdoem o trocadilho, foi um divisor de águas na forma como eu vejo a questão da água no nosso país, foi uma campanha que tem no dia 03 de junho seu ápice, mas deve estar em nossas mentes e corações de hoje em diante.

No Dia Nacional em Defesa do Velho Chico, os municípios que integram a Bacia do Rio São Francisco promovem um dia inteiro de ações em toda a extensão da bacia, alertando a sociedade para a necessidade de revitalização do São Francisco.

As cidades-polos regionais – como Penedo-AL, Juazeiro-BA, Três Marias–MG e Bom Jesus da Lapa–BA – concentrarão atividades lindas, de caminhadas a barqueatas (grande cortejo de barcos) e peixamentos (soltura de alevinos nas águas do rio). Esta ideia, a de devolver peixes ao rio, bem como a devolução simbólica de água limpa ao São Francisco, me emocionaram profundamente.

8 motivos para você amar e preservar o nosso Velho Chico

Mas há muito a aprender também, com a mostra de painéis acadêmicos e debates envolvendo pescadores, comunidades indígenas, quilombolas, pesquisadores, estudantes e gestores públicos.

Chamado de Rio da Integração Nacional – por passar e unir estados, mais de 500 municípios e milhões de habitantes – este rio é pouco conhecido por quem está longe do nordeste ou de Minas. Verdade. Para mim, nascida no Paraná, o Iguaçu, o Tibagi e outros rios sulistas são muito mais afetivos e importantes. Morando em  São Paulo há 9 anos e vivendo muitos invernos de seca hoje conhecidos do Brasil todo por conta da crise do sistema Cantareira, penso em outros rios, como o Tietê  quando penso na questão hídrica. Mas o Velho Chico sempre foi um senhor que eu queria conhecer e descobrir.

A campanha “Eu viro carranca para defender o Velho Chico”, promovida pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco-CBHSF, tem atraído a atenção da sociedade e garantido a adesão de comunicadores, artistas, ativistas e até de moradores de cidades distantes do rio e seus afluentes, por meio de apoios e depoimentos nas mídias sociais. A campanha também tem dado destaque a discussões relevantes para a vida do rio como a vazão ecológica, disponibilidade hídrica e os usos múltiplos das águas.

rio São Francisco

E você nem precisa fazer carranca! Pode simplesmente ser como Ivete Sangalo, que nasceu em Juazeiro, às margens do Rio São Francisco, e sorri e convida toda sua rede para apoiar esta campanha.

Além disso, você pode ajudar rio São Francisco gastando apenas um minuto do seu tempo: basta assinar o abaixo-assinado para fazer a diferença, o Velho Chico precisa da ajuda de todos. Acesse abaixoassinadovelhochico

 

O povo da Bacia do São Francisco pede socorro e o seu (o meu, o nosso) apoio. E o comitê conclama a todos nós, apresentando seu modelo, que se baseia aplica a participação democrática (e voluntária) prevista na Constituição.
Você tem um blog, uma fanpage, tumblr ou comunidade e quer ajudar?
Saiba mais sobre a campanha, encontre textos, imagens e material audiovisual no virecarranca.com.br.
E acompanhe o trabalho do Comitê do rio São Francisco, que busca conscientizar a população sobre a necessidade da preservação e revitalização do rio. cbhsaofrancisco.org.br.

Você pode gostar também de ler:
Neste ano meu filho mais velho completa 18 anos e - geração Uber - ele
Há alguns anos, tive a honra de fazer um "tour" por uma parte do rio
Já ouviu falar do conceito “Design de energia”? https://www.youtube.com/watch?v=4q8ugvNZyrM   O programa Shizen Global Talent
Nasci em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, região linda do Paraná. E eis que eu,
Você é daquele tipo de consumidor que baseia suas escolhas em valores? Eu sou. Se
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas