destaque / empreendedorismo / sustentabilidade

Nosso futuro está nas mãos de 600 mil brasileiros que coletam 90% do material reciclável.

Mas você conhece o trabalho deles? Sabe para onde vai e como são separados os resíduos da sua casa?

Hoje fomos recebidos pelos cooperados da Cooperleste, uma das parceiras da Coca-Cola Brasil nas cidades-sede da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Pudemos conhecer com detalhamento o trabalho de separação do material reciclável e a restruturação do espaço físico, além do maquinário (doações da Coca e de outros patrocinadores) que compõem um conjunto de ações capazes de acelerar as potencialidades de cooperativas já existentes, aumentando a produção, a renda e a auto-estima das pessoas envolvidas. A iniciativa possibilita, ainda, a valorização dos materiais recicláveis, impulsionando toda a cadeia de reciclagem no país.

Vale lembrar que não é uma ação recente ou “socialwahshing” da Copa: desde 1996, a Coca-Cola Brasil colabora para que o país seja um dos mais eficientes na reciclagem de materiais.

Por isso mesmo, a manhã começou numa coletiva (bem à vontade, sem microfone nem cadeiras nas quais as pessoas ficam em fila escolar!), com Claudia Lorenzo, Diretora de Negócios Sociais da Coca-Cola Brasil, que apresentou as informações (e não novidades, afinal, isso tudo não se faz da noite para o dia) sobre os Polos de Reciclagem nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™ que estarão em pleno funcionamento até o final deste ano.

“O objetivo é empoderar e capacitar diversas cooperativas, posicionadas em lugares estratégicos, e as cooperativas polo trabalharão em rede com as unidades apoiadas pelo programa Coletivo Reciclagem. Acreditamos que estamos com um modelo promissor, capaz de acelerar as potencialidades de cooperativas já existentes, aumentando a produção, a renda e a autoestima das pessoas envolvidas”, disse Claudia.

Foi ela quem respondeu algumas das minhas perguntas sobre os planos para as mulheres neste projeto e como elas estarão contempladas no contexto da parceria com ONU Mulher. Este é o viés dos 7 Coletivos da Coca-Cola que mais me encanta e que ganhou força com  uma parceria para promover o empoderamento econômico das mulheres. O acordo responde ao Plano Estratégico da ONU Mulheres e à iniciativa global 5 by 20 da Coca-Cola Company e a parceria tem o objetivo de acelerar o empoderamento das mulheres empreendedoras por meio de ações estratégicas desenvolvidas pelas duas organizações.

E como tem mulheres nesta área! Elas representam em média 70% da mão de obra. Segundo me disse o presidente da Cooperleste, Domingos, são mulheres que, com mais idade, não conseguem facilmente empregos em outras áreas, mas ainda são arrimos de família.

As unidades terão maior eficiência, possibilitando triplicar o volume reciclado e a renda dos trabalhadores, oferecendo dignidade e segurança. O intuito é gerar a valorização dos materiais recicláveis, impulsionando toda a cadeia de reciclagem no país. O novo programa faz parte da política de reciclagem do Sistema Coca-Cola Brasil, que, só no último, ano investiu cerca de R$ 8 milhões em reciclagem. Em parceria com a Prefeitura de São Paulo, por meio da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), a Coca-Cola Brasil inaugurou hoje (27/05/2014) a Cooperativa Polo Cooperleste, que já receberá parte dos materiais recicláveis coletados na Arena Corinthians, além de fazer parte da coleta seletiva do município de São Paulo.

Todas as Cooperativas Polo estarão integradas ao programa Coletivo Reciclagem, que oferece capacitação técnica, equipamentos, atuações de impacto na autoestima dos catadores, acesso ao mercado e trabalho em rede. Hoje, cerca de 400 cooperativas são apoiadas em todo o território nacional por meio da plataforma Coletivo Coca-Cola, impactando 12 mil pessoas e com triagem de 15 mil toneladas por mês de material reciclável. O objetivo é profissionalizar as cooperativas de modo incluí-las na cadeia de valor, gerando renda justa aos catadores e proporcionando uma cadeia de reciclagem mais formalizada e funcional.

A previsão é que cada Cooperativa Polo tenha equipamentos e logística que permitam triar mais de 1.800 toneladas, em seu potencial máximo, de materiais recicláveis por ano. A quantidade pode ser até três vezes maior do que a média processada pelas centrais espalhadas pelo Brasil.  A renda dos catadores também pode triplicar e chegar até R$2 mil (mês) por pessoa, impactando cerca de duas mil pessoas direta e indiretamente.

Para desenvolver uma metodologia de excelência, com máxima eficiência em todas as cidades-sedes, a Coca-Cola Brasil elaborou uma estratégia para cada tipo e tamanho de cooperativa. Os investimentos englobam treinamento educacional para os cooperados, melhora no fluxo de produção, novos equipamentos, aumento da venda e formalização dos catadores.

E a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™…

As novas Cooperativas Polo fazem parte dos esforços da Coca-Cola Brasil e seus fabricantes em prol da reciclagem, um dos legados da empresa para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™. Em parceria com a FIFA e com o Comitê Organizador Local (COL), a Coca-Cola Brasil será a responsável também pela ação de gerenciamento de resíduos sólidos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™. A ação, que teve como teste a Copa das Confederações da FIFA 2013, quando 70 toneladas de material foram destinadas à indústria de transformação, será realizada nas 12 cidades-sede do megaevento. Para garantir a excelência do projeto, a empresa irá treinar toda a equipe de catadores que trabalhará durante os jogos, realizando o Treinamento para Gestão de Resíduos nos Estádios da Copa do Mundo da FIFA™. Ao todo, serão 840 catadores capacitados.

Durante a Copa do Mundo, todo o material reciclável produzido nos estádios será coletado e encaminhado para as cooperativas apoiadas pela Coca-Cola Brasil participantes do Coletivo Reciclagem. A estimativa é que sejam produzidas cinco toneladas de resíduos passíveis de reciclagem a cada partida da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™. As cooperativas polo farão parte desse processo recebendo parte do material reciclável oriunda da coleta dos estádios.

(Contei porque apoio este e outros projetos do#vivapositivamente no  e os dados do Ipea estão aqui)

[update]

[/update]
Você pode gostar também de ler:
Neste ano meu filho mais velho completa 18 anos e - geração Uber - ele
Há alguns anos, tive a honra de fazer um "tour" por uma parte do rio
Já ouviu falar do conceito “Design de energia”? https://www.youtube.com/watch?v=4q8ugvNZyrM   O programa Shizen Global Talent
Nasci em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, região linda do Paraná. E eis que eu,
Você é daquele tipo de consumidor que baseia suas escolhas em valores? Eu sou. Se
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas