relacionamentos

A nossa torcida no Elídio Bar

[Como eu não tinha fotos de torcida na empresa, esta ilustra a nossa torcida. Mas se os leitores tiverem fotos de sua torcida na empresa, por favor, enviem e eu faço update]

Eu me diverti com a chamada do texto de Lucas Landau no especial #glossnacopa. Eu não lembro de ter visto um jogo do Brasil no trabalho, sempre vi a Copa em casa, no boteco ou num churrasco com amigos (até no Japão, onde vi de madrugada a Copa da França foi assim!), mas achei interessante ver as dicas da consultora empresarial Reginah Araújo para não fazer feio na frente do chefe:

  • Não aja de forma exagerada – não grite, nada de palavrões, pulos e não seja íntima de pessoas que você não conhece;
  • Atenção na roupa: se a sua empresa não emitiu um comunicado autorizando o uso da camisa do Brasil, não a use;
  • De jeito nenhum leve cerveja – não é um ambiente de festa, é o seu trabalho!
  • Confete e purpurina não fazem sentido. Deixe pro carnaval;
  • Só leve corneta se quiser irritar todo mundo;
  • Não esqueça que, no trabalho, você está sendo avaliada o tempo todo, até naquele momento de pseudofesta;
  • Ao acabar o jogo, a sua cabeça deve voltar para o trabalho. Não fique comentando sobre a partida durante todo o resto do dia;
  • Se a sua empresa organizou um churrasco ou uma festa em algum bar, as dicas são as mesmas. Reginah diz que você pode até beber se quiser, mas não passe do limite;
  • Se você é estagiária, multiplique essas dicas por dois! O menos é mais para você. Controle suas ações. (de todas, esta foi a que achei mais “triste” :s)

P.S. Vale lembrar: as empresas não são obrigadas a liberar os funcionários para os jogos nem a colocar uma TV em cada sala ou um telão na sala de reuniões. 😉 Se o seu chefe fez isso, ele já está sendo bem legal, não deixe de valorizar.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas