Uma Pequena Estória da História da América Latina

[Memorial da America Latina] (30)

Estivemos ontem no Memorial da América Latina e aproveitamos para visitar uma nova exposição que está no Pavilhão da Criatividade . Uma Pequena Estória da História da América Latina, que ocasionalmente é voltada para o público infanto-juvenil, foi oportunidade de conversas interessantes e instrutivas com meus filhos sobre nosso continente.

[Memorial da America Latina] Uma Pequena Estória da História da América Latina por você.

Através de painéis ilustrados e recortes artesanais  são retratados, de forma a respeitar a cultura regional, momentos da história do continente – como as relações entre os nativos antes da chegada de Colombo, os descobrimentos e o Tratado de Tordesilhas. As crianças  começam encantadas o passeio por mapa em relevo da América Latina, sobre o qual caminham (num chão de vidro encantador) que lhes mostra alguns detalhes quase caricatos do nosso lugar no planeta.

[Memorial da America Latina] Uma Pequena Estória da História da América Latina por você.

Além disso, estas partes são ilustradas com peças da reserva técnica do Pavilhão, algumas das quais nunca foram expostas ao público.

Mas a exposição toda é um “Mapa da Mina” no qual percorremos “os caminhos – passados e presentes –, deste continente do qual fazemos parte”, passeando por Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru , Uruguai e Venezuela.

A mostra ficará em cartaz até 11 de outubro no Espaço e Exposições Temporárias, de terça a domingo, das 9h às 18h, no Memorial da América Latina que fica na av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda (ao lado do metrô) e tem entrada franca.

[Memorial da America Latina] Uma Pequena Estória da História da América Latina por você.

P.S. Embora tenha me encantado (e fotografado muito das lindíssimas manifestações de fé latino americanas, em vários momentos um trecho da música de Caetano Veloso, Podres Poderes, me veio à mente (com Hugo Chaves e Evo Morales infelizmente confirmando a atualidade delas):

“Será que nunca faremos
Senão confirmar
A incompetência
Da América católica
Que sempre precisará
De ridículos tiranos”


(sim, sei que errei na digitação no Blip, mas a mensagem está aí. 😉 )

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook