destaque / mobilidade


Imaginem reunir taxistas e defensores do UBER para um debate sobre o o modelo de transporte público individual existente na cidade de São Paulo.

Isso aconteceu ontem!

Que pena que eu só soube depois, pois queria ter presenciado e participado!

Taxistas e defensores do Uber debateram a legalidade do aplicativo

Quem levou a discussão para a Câmara Municipal de São Paulo foi o vereador Ricardo Young no tradicional encontro ‘Segundas Paulistanas’, que ficou marcado pelo debate acalorado entre taxistas e defensores do UBER.

Segunda Paulistana – Diálogos sobre soluções para os serviços de transporte individual na cidade de São Paulo

Posted by Ricardo Young on Terça, 11 de agosto de 2015

Na reportagem de aúdio acima o vereador Salmoão Pereira fala sobre um projeto de sua autoria sobre o tema. Adilson Amadeu é outro vereador entrevistado pela reportagem.

Na Câmara Municipal dialogando com a cidade sobre Uber e aplicativos em geral.

Posted by Salomão Pereira – Vereador on Segunda, 10 de agosto de 2015

O assunto, na verdade, vai além da popularização do aplicativo: o que está em cheque é o modelo de transporte público individual da cidade de São Paulo.

Para quem não tem acompanhado, uma explicação simples:

Uber é um aplicativo para dispositivos móveis que oferece carros comuns para transporte de passageiros e compete com o modelo tradicional dos táxis. Ele tem gerado discussão no mundo todo e aqui no Brasil ainda não é regulamentado. Porém, há uma proposta avançada na Câmara Municipal de São Paulo que sugere a proibição do serviço.

E para quem quiser entender como funciona e quais as semelhanças e diferenças do serviço, salvei este infográfico ótimo, que tem como referência as cidades do Rio e de São Paulo:


Veículo:

  • Uber: Arca com o custo total do veículo, em alguns casos de luxo. A categoria UberBlack exige carros sedan pretos, fabricados a partir de 2010, bancos de couro e ar-condicionado. O motorista veste terno e gravata, e no UberX, calça e camisa social. Os carros tem um cooler com bebidas e também balas para os passageiros.
  • Taxi: Taxistas têm isenção de alguns impostos na compra do veículo. Em São Paulo, também têm 30% de desconto nas concessionárias. Não existe um padrão de conforto para os táxis.

Impostos:

  • Uber: Não tem isenção de impostos e paga ISS como MEI (Microempreendedor individual) ou Simples a cada nota fiscal emitida.
  • Taxi: Taxistas têm isenção de IOF e IPI na compra de veículo e, no Rio e em São Paulo, também podem pedir isenção de ICMS e não pagam IPVA. Cooperativas e associações de táxi de São Paulo e taxistas autônomos do Rio são isentos de ISS.

Taxas:

  • Uber: Não pagam taxas para órgãos públicos
  • Taxi: Em São Paulo, um taxista paga cerca de R$ 255 em taxas anuais, e, no Rio, R$ 429. A cada 5 anos, precisam fazer exame médico e psicotécnico no Detran (São Paulo: R$ 320 / Rio: R$ 139)


Documentação:

  • Uber: Não precisa ter licença da prefeitura para atuar. O motorista se cadastra no aplicativo e encaminha ao Uber alguns documentos, como CNH e certidão de antecedentes criminais.
  • Taxi: Precisa ter a licença da prefeitura. Em São Paulo, também é exigido o Condutax, um cadastro que vale por 5 anos e custa R$ 415. Mesmo sendo ilegal, é comum o aluguel (em SP, entre R$ 150 e R$ 200/dia) ou a venda de licenças (no Rio pode custar até R$ 180 mil e, em São Paulo, R$ 150 mil).

Capacitação:

  • Uber: Não exige curso específico
  • Taxi: Em São Paulo, é exigido curso específico para se tornar taxista, que custa R$ 127,54.

Ganhos:

  • Uber: No UberBlack, 20% do valor da corrida fica para o aplicativo, e no UberX, 25%.
  • Taxi: O taxista autônomo fica com o valor integral da corrida


Bandeira:

  • Uber: UberBlack: R$ 5 / UberX: R$ 3*
  • Taxi: São Paulo: R$ 4,50 / Rio: R$ 5,20

Tarifa:

  • Uber: Calculada pelo aplicativo de acordo com a quilometragem e o tempo no veículo. UberX: R$ 1,43 o km e R$ 0,35 por minuto / UberBlack: R$ 2,42 o km e R$ 0,40 por minuto.
  • Taxi: Fixada por tabela e calculada no taxímetro por km. São Paulo: R$ 2,75 / Rio: R$ 2,05 (dados de julho de 2015)

Taxa de retorno:

  • Uber: O Uber não cobra a mais quando o destino é em outro município. Porém, há valor de tarifa mínimo e taxa de cancelamento: UberX: R$ 8 / UberBlack: R$ 10.
  • Taxi: Em São Paulo, é cobrado 50% do valor da corrida.

Pagamento:

  • Uber: Só aceita cartão de crédito. Ainda assim, o aplicativo permite rachar a corrida com outro usuário
  • Táxi: Pode ter opções de pagamento em crédito, débito e dinheiro
Créditos do infográfico:
Edição: Cida Alves (Conteúdo) e Leo Aragão (Infografia). Design: Karina Almeida, Roberta Jaworski e Thiago Kawano. Desenvolvimento: Rogério Banquieri, Fábio Rosa e Hector Otavio.
Fontes: Secretaria da Fazenda dos estados do RJ e de SP, Secretaria de Transportes dos municípios do Rio e de São Paulo, Câmara Municipal de São Paulo, Sindicato dos Taxistas Autônomos do Estado de São Paulo, Receita Federal e Uber.
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas