destaque / mobilidade


Imaginem reunir taxistas e defensores do UBER para um debate sobre o o modelo de transporte público individual existente na cidade de São Paulo.

Isso aconteceu ontem!

Que pena que eu só soube depois, pois queria ter presenciado e participado!

Taxistas e defensores do Uber debateram a legalidade do aplicativo

Quem levou a discussão para a Câmara Municipal de São Paulo foi o vereador Ricardo Young no tradicional encontro ‘Segundas Paulistanas’, que ficou marcado pelo debate acalorado entre taxistas e defensores do UBER.

Segunda Paulistana – Diálogos sobre soluções para os serviços de transporte individual na cidade de São Paulo

Posted by Ricardo Young on Terça, 11 de agosto de 2015

Na reportagem de aúdio acima o vereador Salmoão Pereira fala sobre um projeto de sua autoria sobre o tema. Adilson Amadeu é outro vereador entrevistado pela reportagem.

Na Câmara Municipal dialogando com a cidade sobre Uber e aplicativos em geral.

Posted by Salomão Pereira – Vereador on Segunda, 10 de agosto de 2015

O assunto, na verdade, vai além da popularização do aplicativo: o que está em cheque é o modelo de transporte público individual da cidade de São Paulo.

Para quem não tem acompanhado, uma explicação simples:

Uber é um aplicativo para dispositivos móveis que oferece carros comuns para transporte de passageiros e compete com o modelo tradicional dos táxis. Ele tem gerado discussão no mundo todo e aqui no Brasil ainda não é regulamentado. Porém, há uma proposta avançada na Câmara Municipal de São Paulo que sugere a proibição do serviço.

E para quem quiser entender como funciona e quais as semelhanças e diferenças do serviço, salvei este infográfico ótimo, que tem como referência as cidades do Rio e de São Paulo:


Veículo:

  • Uber: Arca com o custo total do veículo, em alguns casos de luxo. A categoria UberBlack exige carros sedan pretos, fabricados a partir de 2010, bancos de couro e ar-condicionado. O motorista veste terno e gravata, e no UberX, calça e camisa social. Os carros tem um cooler com bebidas e também balas para os passageiros.
  • Taxi: Taxistas têm isenção de alguns impostos na compra do veículo. Em São Paulo, também têm 30% de desconto nas concessionárias. Não existe um padrão de conforto para os táxis.

Impostos:

  • Uber: Não tem isenção de impostos e paga ISS como MEI (Microempreendedor individual) ou Simples a cada nota fiscal emitida.
  • Taxi: Taxistas têm isenção de IOF e IPI na compra de veículo e, no Rio e em São Paulo, também podem pedir isenção de ICMS e não pagam IPVA. Cooperativas e associações de táxi de São Paulo e taxistas autônomos do Rio são isentos de ISS.

Taxas:

  • Uber: Não pagam taxas para órgãos públicos
  • Taxi: Em São Paulo, um taxista paga cerca de R$ 255 em taxas anuais, e, no Rio, R$ 429. A cada 5 anos, precisam fazer exame médico e psicotécnico no Detran (São Paulo: R$ 320 / Rio: R$ 139)


Documentação:

  • Uber: Não precisa ter licença da prefeitura para atuar. O motorista se cadastra no aplicativo e encaminha ao Uber alguns documentos, como CNH e certidão de antecedentes criminais.
  • Taxi: Precisa ter a licença da prefeitura. Em São Paulo, também é exigido o Condutax, um cadastro que vale por 5 anos e custa R$ 415. Mesmo sendo ilegal, é comum o aluguel (em SP, entre R$ 150 e R$ 200/dia) ou a venda de licenças (no Rio pode custar até R$ 180 mil e, em São Paulo, R$ 150 mil).

Capacitação:

  • Uber: Não exige curso específico
  • Taxi: Em São Paulo, é exigido curso específico para se tornar taxista, que custa R$ 127,54.

Ganhos:

  • Uber: No UberBlack, 20% do valor da corrida fica para o aplicativo, e no UberX, 25%.
  • Taxi: O taxista autônomo fica com o valor integral da corrida


Bandeira:

  • Uber: UberBlack: R$ 5 / UberX: R$ 3*
  • Taxi: São Paulo: R$ 4,50 / Rio: R$ 5,20

Tarifa:

  • Uber: Calculada pelo aplicativo de acordo com a quilometragem e o tempo no veículo. UberX: R$ 1,43 o km e R$ 0,35 por minuto / UberBlack: R$ 2,42 o km e R$ 0,40 por minuto.
  • Taxi: Fixada por tabela e calculada no taxímetro por km. São Paulo: R$ 2,75 / Rio: R$ 2,05 (dados de julho de 2015)

Taxa de retorno:

  • Uber: O Uber não cobra a mais quando o destino é em outro município. Porém, há valor de tarifa mínimo e taxa de cancelamento: UberX: R$ 8 / UberBlack: R$ 10.
  • Taxi: Em São Paulo, é cobrado 50% do valor da corrida.

Pagamento:

  • Uber: Só aceita cartão de crédito. Ainda assim, o aplicativo permite rachar a corrida com outro usuário
  • Táxi: Pode ter opções de pagamento em crédito, débito e dinheiro
Créditos do infográfico:
Edição: Cida Alves (Conteúdo) e Leo Aragão (Infografia). Design: Karina Almeida, Roberta Jaworski e Thiago Kawano. Desenvolvimento: Rogério Banquieri, Fábio Rosa e Hector Otavio.
Fontes: Secretaria da Fazenda dos estados do RJ e de SP, Secretaria de Transportes dos municípios do Rio e de São Paulo, Câmara Municipal de São Paulo, Sindicato dos Taxistas Autônomos do Estado de São Paulo, Receita Federal e Uber.

Estatísticas