Twittando do Roda Viva

Foto da famosa cadeira do Roda Viva, gentilmente "roubada" do blog do André Deak

Estou a caminho da TV Cultura onde estarei com os twitteiros @aloisiomilani e @juliananunes fazendo a cobertura em mídia social da entrevista com o Ministro do STF Gilmar Mendes. O convite, que surgiu na quinta-feira quando vivi uma aventura indo para a mesma emissora para cobrir o programa Opinião Nacional, me deixou contente, pois o entrevistado é um dos personagens do ano.

As controvérsias, que começaram com sua nomeação para o Supremo Tribunal Federal em em 2002 por indicação do então presidente Fernando Henrique Cardoso, passam por críticas abertas à infidelidade partidária, redução do poder de investigação dos procuradores federais, o foro privilegiado para autoridades, a soltura do banqueiro Daniel Dantas e o questionamento da legalidade da greve dos policiais civis em São Paulo.

Sem falar nas declarações polêmicas, como a afirmação de que o uso de algemas é incompatível com o estado de direito, a crítica aberta ao excesso de medidas provisórias que, segundo ele, trancam a pauta do Congresso. Mendes também ficou mal-visto na questão da anistia ao dizer que o crime de terrorismo também não prescreve.

ministro-gilmar-mendes-leo-caobelli

Mas o Ministro deixa um rastro postivo, o que torna a entrevista de hoje ainda mais interessante. Presidiu importantes votações e audiências públicas como a que liberou estudos com o uso de células tronco embrionárias em pesquisas, a que julgou a constitucionalidade da lei que proíbe a comercialização de amianto e a decisão sobre o aborto de fetos anencéfalos, além da sessão sobre a demarcação contínua da terra indígena Raposa Serra do Sol. O ministro também tem pela frente o desafio de modernizar a Justiça e acelerar os processos.

Estarão lá como entrevistadores, sob a mediação de Lilian Wite Fibe, Márcio Chaer, editor do site Consultor Jurídico; Reinaldo Azevedo, articulista da revista Veja e do Blog Reinaldo Azevedo; Eliane Cantanhêde, colunista do jornal Folha de S. Paulo; Carlos Marchi, repórter e analista de política do jornal O Estado de S. Paulo.

Você pode acompanhar o programa pela internet clicando aqui.  😉

[Se você se interessa pelo microblog, aqui tem vários posts sobre o tema]

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook