Tsc Tsc Tsc Luxa…

Eu não deveria escrever nada de futebol neste ano porque meu time, que meu filho diz que dentre os minúsculos é o maior (porque o dele e do pai é “dentre os grandes, és o primeiro”) está no final da tabela da segunda divisão, mas não aguentei. O que foi aquilo ontem na Copa Sul-Americana?

No exterior somos conhecidos por um bom futebol, exportando não só jogadores, mas ténicos e árbitros. No entanto, nesta espetacularização do futebol (valha-me Deus, mas a verdade é que Pelé mal seria um Robinho se jogasse atualmente) os times dão espetáculos dispensáveis por se envolverem em campeonatos demais ao mesmo tempo, sem na verdade focar a energia e a capacidade em nenhum. Eu já acompanhei o Paranázinho na Sul-Americana, mas eu, como torcedora, levava a sério e o time bem que tentava!

Na rodada de ontem não vi nada de bonito. Duas atitudes desnecessárias marcaram a rodada, na qual só o Internacional jogou para ganhar. O técnico do Palmeiras, Wanderley Luxemburgo, afirmou na TV que o campeonato não era importante e que por isso ficara no Brasil ao invés de acompanhar o time até a Argentina (onde o Verdão perdeu e foi eliminado enquanto o técnico posava de comentarista da TV e afirmava que foca no jogo contra o Grêmio). Se não bastasse esta cena, aliás, típica do estrelismo do Luxa, figura pública que eu detesto, o jogador do Botafogo André Luiz teve um rompante no meio do campo e mostrou o cartão amarelo para o juiz da partida! Pode? Não, gente, não pode! Mas aconteceu. O zagueiro foi expulso do jogo e teve que ver seu time praticamente dar adeus às chances de vagas na Taça Libertadores.

Perdem os times paulista e carioca, mas o lesado é o Brasil, que vê sua imagem ficar maculada no exterior com o pouco caso de uns e a agressividade sem sentido de outros.

(E, enquanto isso, meus três sãopaulinos riem à toa.)

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook