O @moocaverde promove troca de brinquedos na Virada Sustentável

virada sustentavel.jpeg

Tem jeito de viver a vida de forma mais sustentável sem abrir mão do conforto, da vida nas grandes cidades e da troca cultural que uma metróple pode nos dar? Podemos nos autointitular “pais sustentáveis” sem adotar fraldas de pano ou manter uma composteira em casa?

Eu espero que sim!

Quero crer que escolher levar uma vida mais sustentável seja olhar para o planeta com mais consciência e viver uma vida mais integrada ao que está ao nosso redor, vivendo de forma que nossas ações sustentem positivamente (e não destruam) as dos outros.

Em outras viradas sustentáveis: Qual a relação de vocês com o meio ambiente? e Uma Casa, Mil Olhares – e uma vida sustentável!

Em eventos como a Virada Sustentável, que movimenta São Paulo do dia 05/06 até este domingo, 09/06, descubro alternativas inteligentes e simples, além de ver outros fazendo o que eu também acredito como bom e positivo para uma vida mais saudável.

A agenda do evento – que reúne atrações (música, teatro, dança, instalações, exposições) – é ampla e focada na ideia da sustentabilidade e seus diferentes temas (mudanças climáticas, biodiversidade, água, reciclagem, diversidade, direitos humanos, mobilidade urbana etc). Vale a pena conferir no site a programação completa e encontrar uma atividade ou prática que combine com você e sua família, afinal, neste ano os programas estão bem segmentados para crianças ou adolescentes.

A Viradinha Sustentável tem a Feira de Troca de Brinquedos do Instituto Alana, no Parque Villa-Lobos, a peça infantil Para Onde Vai? de Onde Vem? no Parque da Água Branca, a Hora do Conto – O Peixe que Podia Cantar na Biblioteca São Paulo, a atividade Brincadeiras Primárias, que resgata brincadeiras antigas e Histórias Dobradas com Origamis, com Irene Tanabe, no MuBE. Ao todo são 137 atrações para crianças!

969911_357023947753225_107964535_n

Nós estaremos na Feira de Troca de Brinquedos que o pessoal do movimento Mooca Verde promove na Praça Visconde de Sousa Fontes, que fica na altura do número 2800 da rua Paes de Barros, na Móoca. Nós adoramos esta praça, foi espaço de muitas manhãs e tardes de brincadeira com nossos filhos mais velhos e certamente será da caçula que, com pouco mais de 40 dias, participará amanhã de sua primeira troca na pracinha.

Leia também: Cultura é o que modifica o jeito de olhar e ouvir #SemanaMundialdoBrincar e Brincar é ter liberdade de ser e criar.

As feiras de troca de brinquedos são uma oportunidade para chamar as crianças a refletir sobre o consumo e a sustentabilidade, além de estimular o senso de comunidade. O valor disso está muito além da economia de não comprar brinquedos novos ou de benefícios diretos desta redução do consumo para o meio ambiente: é a chance de colocar crianças para interagir, compartilhar, brincar e aprender com novos amigos, em um novo espaço, com uma nova visão de mundo.

pracinha mooca.jpeg

Meus filhos, de 10 e 13 anos, não vão trocar brinquedos, mas são voluntários para ajudar as crianças menores nas trocas e para facilitar brincadeiras.

Leia também: Atividade ao ar livre melhora saúde mental em 5 minutos, Pipas e futebol em família no Villa Lobos (e uma crítica à falta de bebedouros no parque) e Um domingo de graffiti.

Mas, se não estivessem envolvidos nisso e morassem perto do Parque Villa Lobos, acho que gostariam de acompanhar a atividade de EcoGrafite, na qual grafiteiros e artistas plásticos farão um grande painel de tecido de 6,0 x 4,0 metros usando técnicas de grafite e stencil com tintas e pigmentos naturais como urucum, cúrcuma, casca de cebola, terra. A “brincadeira” acontece na área das pipas e começa às 14h deste sábado, 08/06, no Parque Villa Lobos (Av. Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto dos Pinheiros).

Leia também: Aventuras urbanas numa manhã de domingo: cerca de 30km de bicicleta no centro de São Paulo e Entrevistas com bikers para pensarmos juntos sobre a disciplina para o ciclismo urbano.

E não garanto que não vão convencer o pai a levá-los no Passeio Ciclístico pelo centro histórico de São Paulo que WWF- Brasil e Vá de Bike promovem na manhã no domingo, saindo do Vale do Anhangabaú e percorrendo o centro histórico de São Paulo. Para quem curte uma magrela, basta ir ao Anhangabaú, no centro da capital, neste domingo, 09/06, das 8h às 10h30. Eu já fiz este passeio pelo centro antigo foi incrível! Super recomendo a experiência de ver Sampa com calma e sem carros, nem metrô, nem receio de ser assaltado e tudo mais. O pessoal do Vá de Bike é excelente e é uma ótima oportunidade para conhecer melhor esta parte da cidade e aproveitar para pensar como podemos ajudar nossa metrópole a ser melhor.

Conte também nos comentários quais são as suas dicas para aproveitar a Virada Sustentável!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook