cidadania

“O Movimento Trânsito + Gentil propõe uma mudança de atitude. A gentileza pode ser multiplicada e crescer junto com o número de carros que circulam na cidade.”

Há alguns dias recebi um presentinho: um kit para aderir oficialmente ao movimento “Trânsito Mais Gentil”. Digo oficialmente porque eu sou uma motorista calma, não xingo e raramente buzino para alguém – sim, eu seria candidata para o desconto de 5% para quem não tem pontos na carteira. Acostumei a dar passagem como motorista da mesma forma que dou como pedestre pelo simples fato de que lá, no outro carro ou a pé atravessando a rua na faixa de segurança, podia ser eu ou uma pessoa da minha família. O trânsito encerra no seu nome sua síntese, é um movimento (de veículos, mas sempre com pessoas) e um dia a gente está lá, outro dia está aqui, por isso só funciona se pensarmos nele de forma holística.

Seja gentil no trânsito, que o trânsito retribui.

Apelando para pensamentos triviais e lembrando a todos que gentileza gera gentileza e se multiplica, a campanha tem sido suave e creio que assertiva. Aos poucos – infelizmente são poucos, menos de 10 mil pessoas apoiando a causa oficialmente na internet – vejo os adesivos nos carros aquie  acolá. Sempre que os vejo, sorrio, pois sei que é de alguém que decidiu adotar esta postura e está se colocando no lugar do outro antes de reagir mal. E todos queremos que a cidade mude, não é mesmo?

“Se alguém tomar aquela vaga de estacionamento que você estava esperando, releve; caso um motorista não deixe você ultrapassar, tolere; se outro vier disposto a brigar, não dê brechas para continuar a discussão. Quando você muda, a cidade muda, e isso começa dentro de cada um.”

Posts relacionados:

[update]
Você pode gostar também de ler:
Neste final de semana postei no Instagram, aquela rede social da qual sempre falo super
Hoje, como acontece geralmente nos finais de semana, #aos11 e #aos9 foram estimulados a pegar
Neste domingo a CicloFaixa chega à Zona Leste e, embora seja longe da Mooca (mais
Neste final de semana tentamos ter um pouco dos dois e enganar a promessa de
"Não há motivo para que São Paulo não vire uma cidade ‘bike friendly’ nos próximos
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas