#ad / bem estar

Avançamos em muitos aspectos nas últimas décadas, mas, apesar de tantas revistas especializadas e de programas de TV nos quais podemos falar abertamente da nossa intimidade, a verdade é que para parte das mulheres alguns assuntos ainda são tabus.

Não tenho filhas, mas minha lembrança de quando eu era adolescente e entrava na puberdade é de que as amigas e suas leituras ajudavam muito. Uma revista mensal era a grande fonte de informações, emprestada e lida nos intervalos da escola e nas tardes nas casas das amigas. Hoje creio que os blogs fazem boa parte deste importante trabalho informativo e por isso gostei quando fui convidada a falar sobre o tema aqui nas nossas segundas-feiras de saúde e bem-estar.

Começamos com um assunto que é tão comum na vida nas mulheres quanto as “viroses” são dos pais de crianças pequenas: o corrimento.

Segundo o ginecologista César Eduardo Fernandes, professor do departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina ABC, o corrimento é uma denominação genérica para várias infecções vaginais, muito comuns na vida da mulher em idade sexualmente ativa. A causa mais comum é a infecciosa, desencadeada por fungos e bactérias. Mas os cuidados com a região íntima não devem ser apenas das mulheres adultas ou sexualmente ativas.

A maioria das mulheres, até as adolescentes, teve ou terá uma infecção na região íntima, pois é quase natural e em alguns casos até uma defesa do nosso corpo. Por isso é importante tomar cuidado para saber os reais motivos e saber como evitar esta condição: além do calor e umidade, jeans apertado, depilação completa na região genital e o uso de produtos perfumados podem contribuir para o surgimento desse incômodo.

Acompanhe também o Movimento pela Saúde Íntima da Mulher foi criado para levar informação às mulheres, promovendo a conscientização sobre a importância de uma higiene íntima adequada. Um bom ponto de partida é o site higieneintima.com.br.

Pesquisas mostram que apenas 15% das mulheres brasileiras usam sabonetes íntimos. Pior, muitas usam sabonetes em barra compartilhados com outras pessoas da família, favorecendo uma troca de fluidos que pode prejudicar esta região tão delicada. A pele do nosso corpo possui um pH diferente para cada região. O pH da região íntima é ácido, ou seja, fica entre 3 e 5, agindo como um mecanismo de defesa do organismo que previne doenças e infecções.

A higiene íntima deve ser sempre uma preocupação para a saúde da mulher, pois alguns fatores podem desequilibrar o pH da vagina, provocando o aparecimento de infecções, corrimentos e coceiras. A higiene adequada, como sempre, é aliada da saúde e uma forma de manter o pH ácido e mais saudável é o sabonete líquido, que possuem pH entre 7 e 8. Quando um sabonete mais alcalino (como os bactericidas, com pH entre 11 e 12, e sabonetes de barra, de pH entre 9 e 10) é utilizado na região íntima, essa defesa natural é comprometida, deixando a região suscetível a microorganismos e outras substâncias nocivas para o organismo.

E, se ainda não foi suficiente para você se convencer sobre o uso de um sabonete exclusivo seu, uma dica: o perfume diferente para cada membro da família pode ser um aliado para manter o clima de romance. Nada de ser a mãe com eterno cheirinho de bebê ou o marido ter cheiro de sabonete de rosas: garanto que o clima ficará muito melhor com cada um com o seu perfume e cuidando da sua saúde da melhor forma.

😉

Acompanhe também o Movimento pela Saúde Íntima da Mulher foi criado para levar informação às mulheres, promovendo a conscientização sobre a importância de uma higiene íntima adequada. Um bom ponto de partida é o site higieneintima.com.br.
Nosso papo continua na próxima segunda. Acompanhe também o Movimento pela Saúde Íntima da Mulher foi criado para levar informação às mulheres, promovendo a conscientização sobre a importância de uma higiene íntima adequada. Um bom ponto de partida é o site higieneintima.com.br.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas