bem estar / destaque

No começo do ano participei de um hangout on air com o então Ministro da Saúde no qual pude fazer minhas perguntas sobre a vacinação de HPV para meninas e também pude apresentar dúvidas das leitoras do blog e das seguidoras das redes sociais. Ocorre que, depois que a vacina começou mesmo a ser oferecida para meninas de 11 a 13 anos, surgiram novas dúvidas e muitas mães me procuraram sabendo da minha relação com o tema.

Eu pretendia entrevistar um especialista, mas antes vi respostas do Superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro, Alexandre Chieppe, e, como esclarece as principais questões, publico-as aqui e, se sobrarem dúvidas, prometo ir em busca de mais respostas.

Iniciada no mês de março, a vacinação contra o HPV ainda causa dúvidas em pais e responsáveis do público-alvo da campanha: meninas de 11 a 13 anos.

O VÍRUS
O que é o HPV?
Alexandre Chieppe: É o Vírus do papiloma humano. Este vírus infecta células da pele e mucosas. Existem diversos tipos diferentes e alguns são capazes de infectar células do trato genital.

Como ocorre a transmissão do vírus?
AC: Por contato direto com pele e mucosa infectadas. Na grande maioria das vezes, a transmissão ocorre através da relação sexual sem proteção.

Como age o vírus?
AC: O vírus age nas células da pele e mucosas. Os sinais mais comuns são verrugas genitais ou condilomas acuminados, popularmente conhecidos como “crista de galo” ou “cavalo de crista”. Em alguns casos, a pessoa não percebe qualquer lesão aparente, mas as alterações causadas pelos vírus nas células podem estar ocorrendo e ocasionando alterações que, no futuro, podem evoluir para o câncer de colo de útero.

Qual é a incidência de infecção de HPV?
AC: Não existem dados precisos de prevalência do HPV no Brasil. Entretanto, estima-se que entre 25% e 50% da população feminina e 50% da população masculina mundial esteja infectada pelo HPV. Porém, a maioria das infecções é transitória, sendo controlada pelo sistema imunológico, regredindo espontaneamente.

O que é câncer de colo de útero?
AC: É um tumor que se desenvolve a partir de lesões celulares no colo de útero. Na grande maioria dos casos, o câncer de colo do útero está relacionado à infecção pelo HPV. É importante ressaltar que nem todas as mulheres com infecção pelo HPV desenvolverão a doença.

A VACINA

Quem tem direito a receber gratuitamente a vacina contra HPV?
AC: O alvo dessa vacinação na rede pública de saúde é meninas entre 11 e 13 anos. Em todo o estado, o objetivo é imunizar cerca de 400 mil adolescentes.

Qual critério estabelecido para definição do público alvo desta campanha? Há previsão de uma vacinação para outras faixas etárias nos próximos anos?
AC: O público-alvo foi definido levando-se em consideração estudos que avaliam a eficácia da vacina. Em 2015, serão vacinadas meninas entre 9 e 11 anos e, em 2016, meninas com 9 anos. Os homens, que não foram incluídos na campanha, estarão protegidos na medida em que as mulheres estiverem imunizadas.

A vacina é restrita apenas às mulheres que ainda não foram infectadas?
AC: Não. A vacina, na rede pública de saúde, é restrita à faixa etária preconizada pelo Ministério da Saúde, independente do início da vida sexual.

Qual é o período de proteção oferecido pela vacina?
AC: A duração da imunidade conferida pela vacina ainda não está completamente definida, pois o tempo de estudo até o momento é de 8 a 9 anos. Até este momento ela continua com a mesma eficácia.

O HPV é um vírus com diferentes subtipos. Quais estão englobados na proteção oferecida pela vacina?
AC: A vacina quadrivalente protege contra os subtipos 6,11,16 e 18.

Onde ocorre a vacinação?
AC: Nos postos de saúde e nas escolas, de acordo com cronograma definido pelas Secretarias Municipais de Saúde.

PREVENÇÃO e TRATAMENTO

Além da vacinação, há outras formas de prevenção do HPV e do câncer do colo do útero?
AC: Usar preservativo em todas as relações sexuais ajuda a reduzir muito o risco de infecção pelo HPV. Além disto, a realização regular do exame Papanicolaou (preventivo de câncer de colo de útero) permite a detecção precoce das lesões causadas pelo HPV.

Como é feito o diagnóstico?
AC: Pode ser feito pelo histórico clínico e exame físico do paciente, auxiliado por métodos complementares, como o exame preventivo (Papanicolaou), colposcopia e por técnicas de biologia molecular.

Meninos e meninas em faixa etária diferente do foco da campanha podem ser vacinados pela rede particular?
AC: Sim. As vacinas estão disponíveis em clínicas de vacinações particulares.

Você pode gostar também de ler:
O cineasta Rafael Primot juntou um elenco incrível pra contar histórias de amor. Com Maria Luisa
Desde que fiz meu primeiro detox digital, num verão há alguns anos, eu tenho descoberto
Como envolver os estudantes nas decisões da escola e promover uma cultura de participação?  Nesta
Como lembrou Francisco Russo no Anime Pop, “o bom anime japonês tem por tradição lidar
Eu vi nascer o Fórum Cristão de Profissionais. Estava no culto num domingo em que
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas