cinema / destaque

Quer ver um filme bonitinho para fechar o domingo? Vi na Netflix The face of love (daqueles filmes que tem um péssimo título traduzido, “Uma nova chance para amar”).

Os atores me convenceram, pois gosto das escolhas de roteiros de Annette Benini e Ed Harris ganhou minha simpatia desde Lado a Lado (aquele filme no qual ele é o ex de Susan Sarandon e atual de Julia Roberts, um drama ótimo) e deve ter sido um dos últimos filmes de Robin Williams.

Roteiro enxuto, direto ao ponto, com um receio de todo mundo: encontrar o verdadeiro amor e depois ter que viver a maturidade sem ele. Os atores também compõem um charmoso e ativo casal com rugas e filhos adultos, sem perder o encanto com as surpresas da vida.

Ah, dá vontade de ir ao museu do filme, de repetir o projeto arquitetônico da casa da família e de ter quadros do artista!

Na verdade, DA artista: Tracey Sylvester Harris. O trabalho dela pode ser visto aqui.

🙂

Sinopse:

Após o marido morrer afogado em uma praia mexicana, Nikki fica devastada. Cinco anos depois, ela ainda sente falta do marido. Um dia, ela encontra por acaso um homem parecidíssimo com seu grande amor: Tom. Impressionada com a semelhança, Nikki resolve segui-lo e descobre que ele é professor de artes. Logo ela o contrata para que lhe dê aulas particulares de pintura, de forma que esteja sempre por perto. Não demora muito para que eles engatem um romance.

 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas