a vida quer

Já tem gente me cobrando alguma notinha aqui sobre a festa junina da escola dos meninos. Há tempos este blog deixou de ser um diário pessoal e eu realmente esqueço que, como é meu, posso contar uma besterinha pessoal aqui de vez em quando. Vamos dizer que elegerei os sábados para as corujices com meus guarda-costas.

A curiosidade sobre a festinha dos meninos foi porque contei no IM para alguns amigos que Giorgio seria noivo da quadrilha da festa junina. É um colégio que vai até segundo grau, mas a quadrilha e a representação do casamento caipira é privilégio do primeiro ano – com razão, porque os pecorruchos com roupinha de casamento ficam lindos e os maiores nunca iam pagar este mico!

No ano passado eles não participaram da festa, não queriam dançar e eu, confesso, me esquivei da obrigação de comprar prendas e depois passar o dia inteiro lá comendo besteiras e torrando dinheiro. Mas festa junina é uma coisa muito brasileira, faz parte da nossa realidade e tenho pensando muito no quanto devemos deixar as crianças conhecerem a brasilidade que, na verdade, não vivemos no cotidiano. Eu cresci no interior, em cidade pequena onde os tipos retratados nas festas juninas não eram tão distantes da realidade e podiam ser vistos nas ruas. As quermesses, que para meus filhos são coisa do gibi do Chico Bento, aconteciam na praça da igreja, perto da minha casa.

No ano passado a Simone nos mandou de presente um livro e um CD com musicas e idéias de brincadeiras para esta época do ano. Foi ótimo e acabou me entusiasmando neste ano. Mas o ponto alto foi mesmo o casamento! Lá na festa os meninos nem quiseram pescar, brincar nas barracas, nadinha, ficamos lá na bagunça das turminhas dançando. A noivinha era uma aluna da turma da tarde e foi um blind date, porque os meninos não se lembravam um do outro – se conheciam de um aniversário porque os irmãos mais velhos tinham feito jardim juntos – e foi uma graça ver o jeito deles quando se encontraram. Logo engataram uma conversa animada e em pouco tempo sorriam a todos, vários fotógrafos amadores, como costuma ser atualmente em qualquer evento infantil – máquinas digitais a postos, pais fotografando tudo e as crianças se sentindo celebridades.

Então deixo minhas fotos (algumas estão no Flick e no orkut) e o desejo de um mês de festas juninas divertido para todos. Eu hoje tenho festa de aniversário da amiga mais especial do Enzo e já estou meio atrasada! 😉

P.S. Já que falei tanto em festa junina, a Abril tem um hotsite legal sobre o tema, descobri navegando hoje de manhã.

Você pode gostar também de ler:
  Killa P. deu a letra, Patti Cake$ eu fui ver. Um filme irado, é
Photo by Heidi Sandstrom. on Unsplash Primeiro post da segunda metade
Hoje estava lendo num do facebook, o pessoal tirando um sarro de uma entrevista da
Muita gente se pergunta...afinal faz sentido usar um protetor térmico toda a vez que uso
A nova modinha entre as vlogueiras de Beleza gringas são 100 camadas de alguma coisa,
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas