Tecnologia também é cultura

Em outubro um artigo do Ponto & Vírgula falava que Tecnologia também é cultura e partia da blogosfera materna para mostrar que as “mamães antenadas utilizam a internet para trocar experiências, compartilhar o crescimento das crianças e aprender sobre o cuidado dos bebês”. Já vai longe meu tempo de cuidados com meus bebês (o caçula fez 9 anos há poucos dias e está quase do meu tamanho), mas fui honrosamente citada no post.

Extremamente gentil, Dani Lessa capturou a alma do @avidaquer e da minha ideia com as famílias interativas e do conceito de consumo de cultura em família, que são os pontos centrais do blog. Eu realmente acredito que não é só lendo e indo à Sala São Paulo ouvir música clássica que você educa as crianças, que é preciso mesclar atividades da escola com o espaço social e milito no conceito de que a família pode sempre interagir em diversas atividades, independentemente do espaço e das pessoas com quem convive, inclusive no meio digital, pois os pais precisam aprender a se relacionar virtualmente com os filhos, mais do que monitorar ou controlar.

E temos que conviver, acima de tudo. Foi este o ponto que, de um jeito meio informal, quis reforçar em outra participação especial que tive recentemente no universo da blogosfera materna. O site Mamatraca, um projeto super legal que reune mães blogueiras em torno de um debate audiovisual de assuntos ligados ao universo familiar, perguntou o que é uma boa escola para mim. Eu respondi e abri a pergunta, que continuou em diversos posts sobre o tema por lá, dando muito pano prá manga!

E tem mais de blogosfera materna e paterna: a revista Crescer tem artigo sobre “Mães e trabalho – Para cumprir as tarefas do dia a dia, as mães contemporâneas contam com uma enorme aliada: a tecnologia. Use sem medo e faça seu tempo render ainda mais” e em adendo ao texto de Fernanda Carpegiani tem um especial no qual “Pais blogueiros indicam 10 aplicativos bacanas de iPhone ou iPad para quem tem filhos“.

Dou um doce para quem adivinhar de qual eu falei!
(risos)

“instagr.am, em que eu corujo os filhos e converso com outros pais. Poucos percebem como essa rede social é boa e promove trocas de qualidade (para iPhone e iPad).”

Passe lá e veja as outras dicas, mas não deixe de também comentar aqui, hein?

Conte quais são seus aplicativos ou comente sobre a escola dos seus sonhos! Você sabe, a melhor parte do post é a conversa que vem depois, tem gostinho de sobremesa e de quero mais!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook