Tatuagem de Tsuru para comemorar meu aniversário #aos41

20140203-221445.jpg

Desde que minha filha nasceu eu queria fazer uma nova tatuagem, mas buscava um sentido, uma motivação interior tão permanente quanto esta “marca” na pele costuma ser. Espichei o olho para muitas tatuagens que vi por aí, além de navegar por “boards no Pinterest”, onde encontrei esta que escolhi para marcar minha passagem para os 40 e uns. É uma despedida positiva deste ano incrível #aos40, feita nas últimas horas antes de completar 41 anos de vida.

Escolhi o origami de Tsuru (a garça japonesa, também chamada de grou) por um motivo diferente daquele que se popularizou no ocidente, o dos Mil Tsurus.

20140204-234236.jpg
Uma lenda japonesa conta que aquele que fizer mil origamis da garça de papel japonesa terá um pedido realizado. Com a história de Sadako Sasaki, vítima da bomba atômica, o tsuru feito de papel se tornou símbolo de paz.

Relaciono-o à ave, que é um dos símbolos mais tradicionais do Japão, considerado um tesouro nacional. Meus ancestrais acreditavam que o grou é uma ave sagrada que simboliza paz e vida longa, também relacionada ao amor conjugal e à fidelidade, porque essas aves são monogâmicas, ou seja, depois que um casal de grous se une, só a morte os separa.

20140204-234456.jpg

São símbolos de desejos que, tenhamos ou não buscado na juventude, ganham muito valor depois dos 40!

Há uma lenda que diz que o grou pode viver até mil anos e por causa disso que acabou sendo associado à longevidade e sorte. Passou então a ser representada especialmente através da arte como dobraduras, literatura e folclore. Os japoneses se referem a essa ave como “o pássaro da felicidade” e o chinês como “pássaro celeste” por acreditarem que esta ave seja símbolo de sabedoria e também por uma lenda que diz que as suas poderosas asas são capazes de levar as almas para o paraíso, ou seja, para os níveis mais elevados de iluminação espiritual.

Dar um origami de tsuru a um amigo, indica desejar sorte, felicidade e vida longa a essa pessoa.

Origami é muito #semscript, né? #aos41 me sinto uma folha de papel, que não muda sua essência, mas pode tomar a forma que quiser ou desejar.

Daí que o grou foi meu presente de 41 anos. E a você que me lê eu desejo a sorte, a felicidade e a vida longa que todos nós buscamos. 🙂

P.S. E tem uma coincidência #MãeComFilhos: dizem que essa ave é a “Mãe de todas as aves”, pois podem ser os pássaros mais velhos da Terra. Acho que essa nem meu querido “Nissan” (filho mais velho) Enzo, que fez o desenho para eu tatuar, sabia!

[As duas últimas imagens são do blog TsuruHaus]

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook