O remédio da gripe H1N1

[gripe suína] by Giorgio por você.

Na sexta-feira vi na TV reportagens que mostravam o uso indiscriminado do medicamento Tamiflu, recomendado para os casos comprovados de gripe H1N1 (Gripe Suína). Na mesma hora conversei com alguns contatos e agendei uma entrevista com um profissional de saúde sobre o assunto. Minhas questões foram respondidas pelo infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Francisco Ivanildo, consultor do FEMME Laboratório da Mulher e uma das maiores referências em infectologia no país.

Fiz poucas perguntas, as mais importantes pais e mães preocupados com a volta às aulas, certa de que as orientações para evitar o contágio estão bem explicadas nos sites da OMS, do Ministério da Saúde e são abundantes na mídia.

Como devo prevenir minha família do contágio?

  • Cuidados gerais com a saúde: manter uma  boa alimentação, dormir bem, praticar atividade física;
  • Preferir frequentar lugares abertos e bem arejados,
  • Lavar as mãos com frequência, já que o vírus pode permanecer por horas em superfícies e contaminar as mãos, que se levadas aos olhos, nariz e boca vai transmiti-lo;
  • Evitar tocar os olhos, nariz e boca;
  • Evitar contato com pessoas com sintomas respiratórios;
  • Ajudar a disseminar a informação que pessoas com sintomas respiratórios devem cobrir nariz e boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar, para evitar contaminação do ambiente e não devem trabalhar ou ir à escola enquanto durarem os sintomas.

mascara gripe suina 2

(No Japão eu me habituei de tal forma a usar as máscaras quando suspeitava de uma gripe que as considero normais… quando os meninos eram bebês e eu ou Gui ficávamos gripados, usávamos as máscaras – trouxemos de lá várias, laváveis e que podem ser reaproveitadas – e evitou o contágio dos bebês!)

Houve casos da nova gripe no meu condomínio, no meu trabalho ou na escola do meu filho. Preciso levá-lo ao médico?

Não há indicação de levar a criança ou adulto ao médico porque teve contato com paciente com gripe. É importante observar o aparecimento de sinais e sintomas de gripe: febre, tosse, coriza, dor de garganta, que podem aparecer entre 1 e 7 dias (em média 4 dias) após a transmissão.

Na atual situação epidemiológica qualquer caso de gripe pode ser causada pelo novo virus influenza A (H1N1). Como a maioria dos casos é leve, não será feita coleta de secreção e, portanto, não haverá diagnóstico laboratorial, reservado para os casos graves. Não há como diferenciar a gripe sazonal (aquela que aparece todos os anos nos meses mais frios) e a nova gripe com base nos sintomas, portanto todos os casos devem ser tratados da mesma maneira. Sendo assim, não há qualquer diferença entre as práticas habituais para prevenção da gripe (descritas no item 1) seja ela causada pelos vírus sazonais ou pelo influenza A (H1N1).

Que cuidados os pais devem tomar no sentido de medicar – ou não – os filhos quando eles apresentarem  sintomas de gripe?

Os sintomas da gripe sazonal (comum) e da nova influenza A (H1N1) são indistinguíveis. Embora possa haver alguma diferença entre a frequência e intensidade de alguns sinais e sintomas, eles não são suficientemente específicos para garantir a distinçao entre os quadros causados pelos diferentes vírus.

O tratamento da gripe sazonal e da nova gripe não deve ser diferente, porque mesmo nos casos graves o diagnóstico confirmatório vai demorar alguns dias para ser obtido. As medidas devem ser tomadas com base no quadro clínico (se é grave ou não).

Todos os pacientes que apresentarem sintomas de gripe devem entrar em contato com seu médico ou buscar ajuda em serviço ambulatorial. Na maioria das vezes serão prescritos sintomáticos (medicação para febre e outros) e cuidados básicos para manter o bom estado de saúde: alimentação, líquidos e repouso, além dos cuidados para evitar a transmissão, como descritos no item 1.

Alguns sinais de alerta indicam a necessidade de atenção médica urgente, isto é, ida ao Pronto-Socorro:

Nas crianças:

  • Respiração acelerada ou difícil
  • Coloração azulada da pele (dedos e lábios)
  • Não ingerir líquidos em quantidade suficiente
  • Não acordar ou não interagir
  • Estar tão irritada que não quer ser carregada ao colo
  • Os sintomas da gripe inicialmente melhoram, porém retornam com febre e piora da tosse

Em adultos, os sinais de alerta que exigem urgente atenção médica são os seguintes:

  • Dificuldade em respirar ou falta de ar
  • Dor ou pressão no peito ou no abdômen
  • Tontura repentina
  • Confusão mental
  • Vômitos intensos ou persistentes

Apenas os casos com sintomas de gravidade deverão ser tratados com o antiviral (Tamiflu), que será prescrito pelo médico e fornecido pelo Ministério da Saúde, através dos órgãos locais de assistência à saúde. Não recomendamos o uso indiscriminado deste medicamento, pois há risco de surgimento de resistência do vírus. Atualmente o Tamiflu não é encontrado em farmácias. Contra-indicamos a compra de qualquer medicamento em sites da Internet ou por vi as não autorizadas, pois não há como garantir a confiabilidade do produto adquirido.

P.S. Quem me atendeu foi a assessoria do FEMME Laboratório da Mulher, espaço que conheci há algumas semanas e que é uma referência em medicina diagnóstica feminina no Brasil, por ter uma atenção especial para mulher, mas sobretudo por contar com um quadro de especialistas espetacular. Fico devendo um post sobre a clínica que merece destaque pelo trabalho que faz para saúde da mulher. 🙂

[update]

Novas informações que tenho coletado na mídia sobre o tema:

  • Ministério da Saúde – Campanha “Atitude contra a Aids”: Perguntas e respostas sobre Influenza A (H1N1) em pessoas que vivem com HIV (no Facebook e no Soropostivo.org)
  • Tamiflu causou efeitos colaterais em crianças, diz estudo (da BBC no site do Terra)
  • O Ministério da Saúde (@minsaude) postou no youtube os vídeos com a entrevista do Ministro da Saúde José Temporão no Programa do Jô em 27 de Julho de 2009. Estão aqui.

[/update]

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook