A pintura do universo

A onda nikkei está tomando as artes paulistanas e eu, apesar de admiradora da colônia japonesa, ando surpresa e estupefata com a quantidade de gente boa que tem por aí e eu não conhecia. O pintor Takashi Fukushima, homenageado na mostra A pintura do universo que entrou em cartaz no Espaço Cultural Citi da Avenida Paulista, era um desconhecido para mim. Mas o crítico Jacob Klintowitz, curador da mostra, apresenta-o em 18 trabalhos e nos faz desejar saber mais deste nissei. Algumas obras são inéditas no Brasil, parte de duas séries: “Cidade e Campo”, oito obras que estavam em Paris e nunca foram mostradas no Brasil; “Planetas”, oito trabalhos que foram realizados entre 2007 e 2008.

Klintowitz afirma no texto do catálogo: “Eu não sei se o pintor Takashi Fukushima é o mais brilhante dos nisseis que tivemos a sorte de ver nascer no Brasil. Mas tenho certeza de que em nenhum outro o sentimento profundo de identificação com a natureza é tão presente.”

Segundo um dos mais importantes críticos de arte brasileiros, Frederico Morais, “… Takashi Fukushima mantém em sua pintura um ideal de beleza associado a um domínio oficinal que beira o virtuosismo. Sua pintura, tranqüila e elegante, é o retrato de sua personalidade discreta, quase tímida, mas persistente…” e “… com seus antepassados, Takashi Fukushima contempla a natureza, mas o faz dinamicamente, com os filtros da vida moderna. Mais do que contemplar, a atitude passiva, procura refletir ativamente sobre esta mesma natureza. Não é nostálgico, nem maniqueísta. Como ele mesmo afirma: ‘Eu não contesto. Constato’ “

Serviço:

  • Espaço Cultural Citi
  • Av. Paulista, 1111, térreo, fone 4009-3000
  • de segunda a sexta-feira, das 9 às 19 horas; aos sábados, domingos e feriados, das 10 às 17
  • Entrada gratuita

P.S. Leia também: A Pintura do Universo, texto sobre Takashi Fukushima por Jacob Klintowitz.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook