cidadania / destaque / sustentabilidade


Antes da chegada da primavera falamos no blog sobre o verão fora de série que viveremos com um El Niño monstro.

A gente sabe. As autoridades também.

Mas até agora, por incrível que pareça, nenhuma cidade brasileira tinha um plano emergencial para lidar com o calor. 

Urge reunir secretarias e órgãos municipais com o objetivo de responder à emergências de forma integrada, elaborando um plano para ondas de calor intenso, como as que atingiram recentemente a Índia e o Paquistão, deixando milhares de mortos.

Leitos extras em hospitais, atendimento de emergência e campanhas públicas educativas incentivando a hidratação são algumas das medidas que fazem parte do plano de ação. As pessoas mais vulneráveis ao calor são os idosos e os bebês, cujos organismos têm menos capacidade de adaptação e defesa.

Segundo os especialistas, o maior problema do calor para a saúde não é o pico de temperatura mais elevada, mesmo que acima dos 40ºC. O grande risco é quando, ao longo de pelo menos três dias consecutivos, a temperatura máxima passa dos 36ºC e a mínima não cai abaixo dos 21ºC. Quando isso ocorre, o corpo não consegue se resfriar e tende ao superaquecimento, o que pode levar a paradas cardíacas e derrames.

Procure sua associação de moradores, subprefeitura, governo local e estimule a criação de um plano para ajudar as pessoas!

E se vc tem blog, Instagram, Facebook, passe as informações confiáveis para frente!

Juntos podemos muito mais.


Estatísticas