South of the border e Elevado 3.5 são para forçar a plateia a pensar

Segundo uma crítica que li (de Caio Terreran), o documentário de Oliver Stone sobre os “bolivarianos” feito por Oliver Stone retrataria a América do Sul nos últimos 15 anos e enfoca, principalmente, Hugo Chávez e Evo Morales.

Produzido em 2008 e lançado em 2009, o documentário traz Stone como um interessado ouvinte de Lula, Néstor e Cristina Kirchner (Argentina), Rafael Correa (Equador), Fernando Lugo (Paraguai) e Raúl Castro (Cuba). Ao longo de sua uma hora e 30 minutos de duração, o registro dá voz a importantes, porém batidos, discursos contrários aos EUA e sugere como o país e o Fundo Monetário Internacional teriam prejudicado historicamente o desenvolvimento da região”.

Vencedor do prêmio de melhor documentário brasileiro no Festival É Tudo Verdade, em 2007, Elevado 3.5 (referência direta ao Elevado Costa e Silva, conhecido como Minhocão, em São Paulo), faz pensar nas grandes cidades e na afirmação de que “mais parece uma cicatriz urbanística do que uma via que liga bairros densamente povoados”. O meu bairro é a outra ponta desta ligação Leste-Oeste, que me serve tanto!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook