Só novela vende música?

Há quem nege a afirmação do título e se saia bem. Mas quando um grupo que já emplacou incontáveis hits de novela afirma isso numa entrevista, como fez o Roupa Nova na Época, há um minuto de silêncio. E, da minha parte, de respeito. Creio que não se encontre um brasileiro que não conheça (e saiba cantar) uma parte de Whisky a-go-go, Coração Pirata, A Viagem,Dona, Simplesmente, Canção de Verão, Anjo… Em seus trinta anos de carreira, o Roupa Nova fez parte da vida de quase todos nós.

Esta coisa de fugir da Globo não começou ontem. Lembro de um acústico deles que vi (acho que na Band) num final de ano em que deixavam realmente claro a nova estratégia, a de se desvincular das novelas – e arriscar-se para além do público confortável que a Globo devia lhes oferecer há tanto tempo!

Roupa Nova em Londres

Na entrevista que li, referente ao lançamento de um álbum Roupa Nova em Londres, com canções inéditas (o primeiro em oito anos e gravado nos famosos e Abbey Road e AIR Studios, onde os Beatles registraram parte de seus grandes sucessos), eles afirmaram que já não precisam mais de trilhas de novela para manter o sucesso, mas admitiram que ter uma canção numa produção de TV faz bem ao ego.

Às vésperas do Dia dos namorados, quem sabe se as palavras melosas (e melodiosas, se me permitem o trocadilho) deles não são as ideais para agradar o ser amado?

😉

(O Gui já cantou algumas destas músicas para mim em karaokê e não achei ruim não!)

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook