#ad / cultura web

Motocubo (1)

Existe um um celular criado para jovens conectados a redes sociais e que se preocupam com o planeta?

O smartphone para nativos digitais é o MotoCubo. Primeiro vi no trânsito (aliás, carro em Sampa, com o congestionamento, é um lugar ótimo para a gente ver propaganda, né?) e adorei os widgets para redes sociais, mas, especialmente, eu achei que era tão a cara dos meus filhos. Eu sei, pareço uma pessoa fora da realidade por pensar que meninos pequenos usariam um smartphone. Mas a verdade é que estes celulares inteligentes que “conectam com o mundo” com apenas um toque são feitos exatamente para esta nova geração.

Digo isso porque eu os vejo usando. Outro dia o Giorgio, ainda com seis anos, estava conversando com um amigo nosso num evento, contando animado de um site de jogos infantis que ele ama. Como não conseguia explicar bem, o que ele fez? Pediu para nosso amigo emprestar o celular 3G dele (um modelo que ele nunca tinha usado) e acessou o site em segundos. Simples assim. Aliás, como tudo que esta geração faz com tecnologia, né?

E me chama atenção a relação que eles têm com a informação. Se pode ser agora, porque ser depois? Se podemos estar online o tempo todo, porque anotar num papel o que a gente vai fazer em seguida? Além do mais, convenhamos (e mesmo eu e minha coleção de post-its admito) que usar papel é uma coisa ultrapassada e, como falo para os meninos, “de quem não ama o planeta”. Meus filhos é que me pegam no pé com o descarte adequado de baterias, com a separação do lixo e tantas coisas mais… aí ponto de novo para o MotoCubo.

Ele vem com aplicativos que permitem acessar o Orkut e o Facebook, deixando-os em contato com todo mundo – não só os amigos, mas sob o controle dos pais também a toda hora e em qualquer lugar, o que torna tudo bem mais divertido – e sob controle, né? Para ajudar nesta navegação toda, tem teclado completo e tela ampla, com configuração de e-mails fácil e um formato de exibição de mensagens SMSN no formato de conversa.

Tudo funciona com um clique, até o envio de fotos e videos feitas coma câmera (de 2 mega). Meus filhos estão tão habituados a isso que geralmente os filmes que eu faço deles no parquinho, no clube, na praia, chegam aos avós e amigos antes que a gente volte para casa! Eles nem pensam que pode ser diferente – e não pode mesmo, aqui em casa não tem mais cabo para subir fotos, videos, para as conexões com o mundo.

Eu sei, fiquei meio entusiasmada demais? Nem cheguei a falar as coisas de que mais gostei para mim! MP3 player, rádio FM com RDS e gravador de áudio, Moto ID (que reconhece a música tocada no ambiente), Last.fm, Miomi (que permite que você descubra o nome de uma música apenas cantando um trecho dela) e Google Maps. E para quando eu tenho que levar os guarda-costas mirins comigo em eventos, o celular ainda traz instalado dois jogos que eu gosto e que permito que eles usem: The Sims 2 e Spore. (E pensando nos jogos, admita, não é tão menos compensador financeiramente do que dar para os filhos um nintendo DS!)

E a parte sustentável? Bom, esta é a que nos redime do consumismo de trocar de aparelho: 25% do material do Motocubo A45 Eco é feito de garrafas plásticas recicladas. Além disso, 70% do aparelho é reciclável, com certificado de neutralização de carbono emitido pela Carbonfund.org – a Motorola compensará todo o carbono emitido na fabricação, distribuição e uso do celular com investimentos em projetos de preservação, reflorestamento e energia renovável.

artigopatrocinado

P.S. Motorola é a marca de celulares favorita do Gui (embora patrocine “outro time”) e foi também a marca do meu primeiro aparelho, lá nos idos da década de 1990.

Você pode gostar também de ler:
"O diretor da F/Biz, Marcelo Castelo, acredita que em poucos anos o celular irá superar
“Nós, parte de uma geração que vê a globalização pela TV mas nem sempre pode
Muitos nem ouviram falar do Foursquare... eu mesma, apesar de ser geek e addicted to
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas