Skate na decoração

Sempre vejo ideias de releituras do reuso de materiais e fico com “coceira nas mãos” para fazer aqui em casa. 

Aproveitei um final de semana chuvoso para fazer uma dessas artes com meta filhos: transformamos os skates que os nerds não usam mais em prateleiras para livros e ganchos para mochilas, numa decoração bem urbana para o quarto dos meus adolescentes. 

Começamos separando as peças dos skates, que, como podem ver, foram bem usados. E a gente queria manter as marcas de uso, pois são lembranças de momentos felizes e divertidos, de tombos e aprendizados, da vida real.

 Os skates usam parafusos especiais, por isso precisamos da ajuda da parafusadeira para soltar as rodas da base (shape). Mas uma boa chave tipo alley e um alicate (para travar a porca, que trava o parafuso) faz o trabalho também.  

Em seguida, limpamos as peças (as rodinhas precisaram ficar de molho e depois ganharam um tratamento com escovas firmes para garantir a higiene). 

O próximo passo foi usar os furos onde as rodinhas estavam presas para fixar as mãos francesas metálicas, que compramos em lojas de material de construção. Usamos um par para cada skate. 

Foi com elas que ficamos as novas prateleiras na parede do quarto. 

  
As rodinhas são um conjunto superresistente que não precisa ser desmontado. Simplesmente fixamos na parede, usando bons parafusos, garantindo que suportariam o peso de mochilas, que eram nosso objetivo para o uso no quarto. Mas elas aguentam muito mais. 

  
E ficam bonitas também como suporte de bonés 😉

Como sempre, essa é uma super ideia da Elenara Leitão, do ARQUITETANDO IDEIAS, que está planejando nossas adaptações no novo apartamento, como essa, que transforma skate em luminária.

  
Esses skates são tão especiais. Meu irmão, recém-formado em Engenharia Florestal e um “bambuzeiro” apaixonado, desenvolveu esse shape em bambu, super resistente, e virou linha numa indústria famosa do ramo. Dai na primeira leva os sobrinhos ganharam os seus, que foram muito usados nestes 8 anos 🙂

Adivinhem se não fiquei pensando em novos usos para os shapes de bambu que ele ainda tem em casa, sem uso? Que tal essa cadeira?

  
É do Skate Study House, um estúdio californiano que usa o skate como mote básica de sua criação, criando móveis a partir da visão de um skatista, com releituras de peças clássicas do design,  usando peças recicladas. O resultado são móveis e objetos divertidos e funcionais.  

Gostou? Já fez releituras assim? Conte para nós!

  

P.S. A tinta da parede do quarto, que combinou com o ar urbano, é a Wandepoxy da Coral, a mesma que usamos para renovar a cozinha. Ela cobre azulejos, madeira, metal e, claro, alvenaria. O melhor é que resiste muito bem ao calor, sol, umidade e às artes infantis. E basta uma demão para ter esta cobertura ao da foto. 😉 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.