Social Good na Campus Party e no Shorty Awards 2013

Social Good, Campus Party, Shorty Awards 2013, Geek, Blogs femininos,  Grande Rede, Pequenos Produtores,  A educação vai se reeducar? Alunos x Professores – Academia x Mercado, Campus verde, sustentabilidade, comunidade indigina, ativismo digital, campus fórum, Social Good: uso da tecnologia para mobilização e engajamento, Fernanda Bornhausen Sá, IVA, Instituto Voluntários em Ação, Social good Brasil, Clear Educação e Inovação, Patrícia Santin, Trabalho Infantil, É da nossa conta! Trabalho infantil e adolescente, PUC, FIA, MBA, Gestão e Adiminstração, Lucas Pretti, Fundação telefonica, Vivo, Senac, Greenpeace Brasil, tecnologia, Activism,

Hoje começa oficialmente a Campus Party, o grande evento geek do ano e em torno do qual meu calendário de começo de ano tem sido pautado desde 2009, quando participei da “festa” pela primeira vez, no debate sobre Blogs Femininos. De lá para cá estive em todas as edições: em 2010 na mesa Grande Rede, Pequenos Produtores e em 2011 e 2012 debatendo educação e tecnologia em A educação vai se reeducar? Alunos x Professores – Academia x Mercado.

Falar como mulher e mãe num evento deste porte me honrou muito nas quatro edições das quais participei ativamente, sendo que na primeira delas fui voluntária da organização do Campus Verde, a parte de sustentabilidade do evento, que em 2009 incluía a presença de comunidades indígenas, uma experiência muito gratificante, embora extremamente cansativa e desgastante.

Neste ano estarei lá, mas na plateia, feliz por acompanhar um novo viés do mundo virtual ganhar força e espaço nos palcos brasileiros: o do ativismo digital. Ao ler que o Campus Fórum se torna um espaço para tratar dos temas mais relevantes da atualidade, estabelecendo um canal aberto para que internautas, administrações públicas, legisladores, empresas privadas e desenvolvedores possam debater os rumos tomados pela rede mundial de computadores no nosso país, sorri sozinha.

E tenho motivos para “corujar” uma mesa de debates em especial nesta edição do evento: dois projetos dos quais participei ativamente em 2012 estão juntos no debate “Social Good: uso da tecnologia para mobilização e engajamento” que acontece nesta terça, 29/01/2013, as 11h, com transmissão ao vivo pela internet no link ou, para quem estiver no evento, no Palco Principal.

Quem media o debate é Fernanda Bornhausen Sá, de quem já falei aqui por seu papel como fundadora do IVA (Instituto Voluntários em Ação) e idealizadora do Social Good Brasil. Psicóloga com especializações em administração e orientação profissional, Fernanda trabalhou por mais de 20 anos de experiência na área de comunicação e publicidade, atuando hoje na Clear Educação e Inovação.

Com ela estará Patrícia Santin, com quem também tive a honra de trabalhar no último ano nos seminários de Trabalho Infantil e Voluntariado e na campanha É da nossa conta! Trabalho infantil e adolescente. Cientista social pela PUC–SP, com especialização e MBA em Gestão e Administração para o Terceiro pela FIA, Patrícia é gerente da Área da Infância e Adolescência da Fundação Telefônica.

Completam o grupo Lucas Pretti (Pós-jornalista, ator, produtor multimídia e ativista da Change.org) e Amanda Fazano (publicitária, pós-graduada em Design pelo Senac, coordenadora de marketing e captação de recursos online do Greenpeace Brasil).

A tecnologia serve a muitos objetivos, entre eles promover o bem social. Veja o que este time de especialistas que aplicam as inovações tecnológicas em seus projetos têm feito para mudar o mundo. É hora de se inspirar e debater o trabalho de quem põe a mão na massa.

E não é tudo: o Social Good Brasil concorre neste ano ao Shorty Awards, a premiação máxima do Twitter na categoria Activism!

Eu já votei e como apoiadora do movimento, convido vocês a votarem também! Esperamos ganhar o máximo de votos possíveis para mostrar que usando as tecnologias e as novas mídias podemos unir as pessoas e ganhar força para transformar o nosso mundo.
Social Good, Campus Party, Shorty Awards 2013, Geek, Blogs femininos,  Grande Rede, Pequenos Produtores,  A educação vai se reeducar? Alunos x Professores – Academia x Mercado, Campus verde, sustentabilidade, comunidade indigina, ativismo digital, campus fórum, Social Good: uso da tecnologia para mobilização e engajamento, Fernanda Bornhausen Sá, IVA, Instituto Voluntários em Ação, Social good Brasil, Clear Educação e Inovação, Patrícia Santin, Trabalho Infantil, É da nossa conta! Trabalho infantil e adolescente, PUC, FIA, MBA, Gestão e Adiminstração, Lucas Pretti, Fundação telefonica, Vivo, Senac, Greenpeace Brasil, tecnologia, Activism,

Para votar basta completar (em inglês) e tuitar a frase: I nominate @socialgoodbr for a Shorty Award in #activism because… Outra maneira de votar é no próprio site do Shorty Awards.

E fica a dica: cada pessoa pode votar somente uma vez por candidato e (infelizmente) retuites não contam, assim como as frases e complementos só serão aceitos em inglês (mas vale um básico como “I nominate @socialgoodbr for a Shorty Award in #activism because I believe in the power of people using technology” ou “I nominate @socialgoodbr for a Shorty Award in #activism because it is a huge and important network in Brazil”). E corra, as votações vão até 10/02!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook