#semtrabalhoinfantil na apostila da escola

20121113-110057.jpg

Fiquei em casa nesta manhã para acompanhar #aos10 nos estudos para prova de Geografia. De repente ele me mostra esta imagem e fala: “Você sabia que tem crianças que estudam neste estado?”

Juntamos as duas imagens da apostila e o estudo virou uma conversa sobre cidadania e o trabalho infantil e adolescente foi um dos temas que surgiram naturalmente no meio das reflexões.

E aí, como estas diferenças sociais são vistas pelos pequenos?

A conversa me fez lembrar que hoje é dia de fórum no Facebook e Twitter usando a hashtag #semtrabalhoinfantil e que na semana passada as controvérsias sobre adolescentes trabalharem ou não movimentaram as conversas! Muitas pessoas ainda julgam que o trabalho é a melhor solução para as crianças pobres não serem usadas pelo crime, esquecendo que o melhor caminho é a educação. Neste viés, recomendo a leitura da matéria da Repórter Brasil feita especialmente para a campanha colaborativa “É da nossa conta! Sem trabalho infantil” da Fundação Telefônica Brasil via Pró-Menino.

Deixe sua opinião por lá. Participe no Facebook ou no Twitter usando a hashtag #semtrabalhoinfantil.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.