Salve a imaginação do seu filho – sobre a crônica de @BrunoAstuto

20120108-170859.jpg

Eu sempre cultivei esta intimidade e limites materiais na infância dos meus (apesar de eles terem tablet para jogar Minecraft com os amigos) me vi neste texto, mas bom sentido.

Que bom ver que não estou só.

“Nem tudo na vida precisa ser inesquecível e impactante — que tal ser apenas gostoso? Que sonhos terá no futuro uma criança que hoje tudo tem? Como será a criatividade desse futuro adulto que pouco espaço teve para desenvolver a imaginação? O apreço pela simplicidade — e o simples não significa o medíocre — é uma lição que se aprende desde cedo, e é bom que seja ensinada logo na maternidade, porque o tombo lá para frente costuma ser feio.”

Leia o texto completo aqui.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook