entretenimento

Geralmente deixo programados aqui posts de dicas culturais nos finais de semana porque são muitas opções na cidade e, confesso, são meus dias menos online (totalmente offline admito que nunca são!). Hoje foi um pouco diferente:nada de post, mas tive um sábado cultural, delicioso e muito social com as famílias de duas blogueiras com quem sempre teclo no msn, troco twittadas e links de blogs. Encontrei @lilianeferrari e @smiletic com seus respectivos maridos e filhas (fofas) na Caixa Cultural pela manhã para ver a exposição interativa Tudo o que a gente vê ou toca tem história pra contar, com obras d’Os Tapetes Contadores de História. Eu já tinha falado deles há alguns dias e estava encantada com o que lera sobre o grupo. Garanto a vocês que não me decepcionei e indico a quem gosta de arte-educação ou tem filhos pequenos – Enzo, com 8 anos, ainda aproveitou sem achar que “pagava mico”, mas é para crianças, não “tweens”!

De lá, almoço bem família com crianças no MC Donald’s e um café-ou-chope no Girondino, ao lado do metrô São Bento. A @ladyrasta, que tinha aproveitado para fazer umas comprinhas na Ladeira do Porto Geral (região da 25 de março), passou lá e nos conhecemos. Imaginam, né? Tarde deliciosa, que ninguém queria que acabasse! Fiquei encantada com a chance de estar com um grupo raro (que realmente consome cultura com naturalidade) e foi delicioso passar o tempo com pessoas tão interessantes, com tanto assunto em comum (ou não, mas sempre de interesse geral) e com quem me parece que compartilhamos ética e valores. O que pode ser melhor? Só mesmo a satisfação de ver as crianças bem felizes com os novos amigos. 😉

Foi ótima também a conversa com o Edson, monitor da exposição dos tapetes, e com a Juliana, monitora da exposição Os Caminhos de Fayga Ostrower. Nem sabia da exposição (que, infelizmente, acaba amanhã) e adorei ver algumas obras da artista polonesa radicada no Brasil. Se puderem, visitem. E dêem uma passadinha na exposição eco-artesanal Filhos da Terra, que está no térreo da Caixa Cultural (até 23/11) e tem obras de jovens de Petrópolis, um grupo que surgiu de um projeto social chamado Florescer, do Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis. As pinturas, feitas com material natural (folhas secas misturadas à tinta) são lindas, ternas e meigas.

P.S. Ganhei um paper toy (da Frida Kahlo) do @souzacampus e o Giorgio, sortudo, também ganhou de presente de aniversário um paper toy e stickers, além de sabonefeeds (que amaram e reconheceram mesmo sem sacar para que serve o rss feed!).

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas