entretenimento

Já falei em Uma canção do Roberto, dentre tantos outros posts em que o citei nestes 5 anos de blog, como o Roberto Carlos foi presente na minha infância. Todo mundo se acha em pelo menos uma música dele – e se você não concorda, basta ouvir algumas e confirmará o que digo! Para quem gosta dele como eu – ou o adora como minha amiga @cybelemeyer – o programa do final de semana é visitar a exposição “Roberto Carlos – 50 anos de carreira” que está na Oca (no Ibirapuera).

O acerto inédito – com peças escolhidas pessoalmente pelo Rei – é completado com a oportunidade de participar de um karaokê (@lindinhadamamis é pra você menina!) que permitirá ao público quatro estações para cantar a música “Eu quero apenas” (lembram? “Eu quero ter um milhão de amigos…”). As performances serão gravadas, mas nada impede de que os fãs façam um movimento na internet também, não é mesmo? Quem sabe se chegamos a um milhão de contribuições espontâneas? Fã é que não falta!


[O video foi encontrado e gentilmente enviado para mim pelo @inagaki, domo arigato gozaimasu]

Segundo li, a mostra é dividida por temas que fazem parte da carreira dele:

  • Cachoeiro de Itapemirim (celebrada como cidade natal do artista) está no documentário de Raquel Couto, que reúne imagens da cidade, depoimentos de habitantes e do próprio cantor falando sobre a sua infância.
  • Documentário de Carlos Nader que registra o período da Jovem Guarda. Nader tem uma história com Roberto: em 1965do programa na TV Record chamado Jovem Guarda ao filme sobre a parceria com Erasmo Carlos (celebrada em 1977 com a música “Amigo”).

  • O calhambeque e outros carros da coleção de Roberto Carlos (um Cadillac, um LTD e uma Mercedes-Benz 1978 prateada) estão lá, assim como a cabine de um caminhão adaptado para a mostra com o clipe de “Caminhoneiro”, sucesso de 1984.
  • Discografia completa é uma das vedetes da exposição para os colecionadores, reunindo primeira vez todos os discos gravados em português, espanhol, italiano, francês e inglês. A discografia digitalizada terá nove telas touchscreen em que o visitante toca no disco que quer ouvir, abre uma janela com todas as músicas e escolhe a faixa que poderá ser escutada na íntegra. São 90 discos, sendo 37 internacionais, com 984 músicas no total.

Você também planeja ir? Está na Oca (Pq. do Ibirapuera, Av. Pedro Álvares Cabral, s/n, portão 03, tel. (11) 3079-1065), até 9 de maio (de terça a domingo, das 10h às 21h), com entradas a R$ 5 (promocional, terças e quartas) e R$ 20 (quinta a domingo).

Você pode gostar também de ler:
O cineasta Rafael Primot juntou um elenco incrível pra contar histórias de amor. Com Maria Luisa
Desde que fiz meu primeiro detox digital, num verão há alguns anos, eu tenho descoberto
Como lembrou Francisco Russo no Anime Pop, “o bom anime japonês tem por tradição lidar
Eu vi nascer o Fórum Cristão de Profissionais. Estava no culto num domingo em que
Numa semana em que vi discussões sobre censura, política e fé pública (discutindo se líderes
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas