Renovando o guarda-roupas (e a decoração do quarto) com papel de parede

renovando o guarda roupas com papel de parede

Papel de parede é “viciante” como viajar: você começa e não pára mais.

Cresci vendo paredes especiais com papeis lindos na casa da minha avó e depois no apartamento dos meus pais. Assim fui tomando gosto, o que se reforçou muito com as visitas à Cassa Cor (minha madrinha Lena assumiu cômodos importantes dos primeiros eventos no Paraná) e com a experiência de morar no exterior (nos países de clima mais temperado esta escolha é muito comum).

Há um ano a gente escolheu um papel de parede oriental e leve para o quarto da bebê que chegava. Vinda em abril, mês da florada da cerejeira e da chegada do calor da primavera, nossa filha ganhou um quartinho aconchegante com móveis brancos e paredes num tom de rosa-chá.

Um quarto de menina minimalista e oriental

Mudamos de quarto e ao invés de repetir o padrão, pensei em criar um clima “young lady” para o quarto da pequena. Como ela já tinha caminha (adotamos o quarto montessoriano, sem berço, desde que ela chegou da maternidade), o jeito era revitalizar o restante, ajustando o olhar e pensando nas novas fases que ela viverá nesta primeira infância. Reorganizamos pelúcias e bonecos em cestos coloridos, adaptamos um rack para acomodar brinquedos educativos e sobrou um guarda-roupas embutido na parede ao lado da porta. Em padrão cerejeira, ele me incomodava desde o primeiro dia. E foi usando as técnicas de aplicação de papel de parede que resolvi este probleminha!

Aproveitei um sábado sem compromisso de trabalho para “brincar” de crafteira, forrando as portas do guarda-roupas com papel em vários tons pastel (felizmente o interior era em fórmica branca) e costurando uma cortina branca em voal. O resultado me deixou feliz. Além disso, tive o prazer de começar a semana com um projeto concluído, num presságio do que viria. E antes de terminar de aplicar o papel de parede, fotografei para mostrar quanta diferença pode fazer a escolha de cores leves.

projeto do guarda-roupas da Manu com papel de parede nas portas

Como cobrir superfícies com papel de parede

O papel de parede tem que ser amor à primeira vista porque dura muito e se a gente só gosta um pouco ou apenas tolera, cansa rapidinho e dá uma raiva de ter feito este investimento. Para o guarda-roupas de três portas com maleiro, com portas de aproximadamente 50 cm cada, bastou um rolo de 10m. Como olhos mais atentos podem ver, tem emendas nas portas maiores, por isso escolhi um que tivesse o jeito de retalho. Mas flores ou desenhos livres permitem esta mesma emenda. No caso de listras ou outros desenhos mais certinhos, pode ser necessário comprar mais papel de parede para fazer o encontro dos desenhos e deixar o trabalho final impecável.

Usamos cola de papel de parede, aquela em pó que fica pronta depois de meia hora na água e a gente pensa que nunca vai desempelotar (risos). Tenho uma técnica: corto os pedaços conforme as medidas que tirei (com uma sobra de 2 cm em cada lado para fazer o acabamento) e depois passo a cola no verso do papel de parede com uma trincha (aquele pincel chato) de uns 10cm de largura. Dá para fazer com esponja também, mas prefiro o pincel. Para pegar bem na madeira (como a do guarda-roupas) ou na parede, é legal dar uma lixadinha com lixa fina (de pintor) para ajudar a “pegar”, mas, se o local estiver bem limpo e não for super mega liso basta caprichar na cola. Por ser à base de água, ela deixa o papel mais flexível, o que ajuda a ajustar, mas exige muito cuidado, pois pode rasgar se fizermos movimentos bruscos.

Depois de colocar na superfície, use uma espátula (parece uma mini tábua de cozinha, em plástico branco, e e vendida em casa de pintura) ou uma régua para aplainar o papel. Minha dica é começar do meio para as bordas, esticando o papel de forma que ele grude na superfície e ao mesmo tempo empurre as bolhas e o excesso de cola para fora. Em certo ponto vai assustar a quantidade de cola que sai pelas beiradas, mas fique na boa: ela ajudará a fixar as extremidades ou emendas e basta passar um pano limpo umedecido com água para limpar tudo. Se sobrar muito papel, um estilete usado com cuidado resolve as rebarbas.

O resultado, felizmente, aparece instantaneamente e em poucas horas (no caso deste guarda-roupas, umas 4h) a gente tem um canto novo em casa!

<3

(me contem aqui se fizerem tá?)

P.S. Só tomem cuidado. Com esta mania, seus filhos podem querer uma parede de quadrinhos, como a do vídeo, e a casa corre o risco de ficar super legal!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook