Renovando a estante de livros infantis com poesia

Começo de ano, a escola manda livros para leitura obrigatória e sempre me pergunto: como será que escolhem os títulos? Em nossos passeios por livrarias e nas conversas com editores de livros eu encontro tantos títulos interessantes e que, de modo natural e lúdico, ensinam como vencer situações cotidianas e construir preceitos morais bons, que não entendo bem como os livros são escolhidos pelas escolas.

Neste trimestre meus filhos têm como livros paradidáticos dois títulos: A caligrafia de dona Sofia (André Neves, editora Paulinas) e Por enquanto eu sou pequeno (Pedro Bandeira, editora Moderna). Simpatizei de cara com o livro de Pedro Bandeira, escritor santista que agrada em cheio às crianças, conta que escreveu esta obra, um pout-pourri de poeminas, pensando na própria infância, nos versinhos “Batatinha quando nasce” que decorava para se exibir para as visitas, mas, acima de tudo, nos sonhos de infância com o mundo de “gente grande”. Meu filho de 7 anos adorou, leu com satisfação no dia em que ganhou e não se cansa de reler.

Mordi a língua, como diria meu pai. Eu que reclamava das escolhas de livros paradidáticos (há dois anos eu e outras mães reclamamos quando Cabummm! foi escolhido para leitura no segundo ano), me encantei com as poesias simples do livro do terceiro ano e me emocionei ao reler clássicos no livro do quinto ano.

A Caligrafia de Dona Sofia traz recortes de poemas queridos de várias gerações, como a seguinte de Sérgio Capparelli:

A lua aluada estuda tabuada

A lua luneta estuda opereta

A lua de mel estuda o céu

A lua lunática estuda gramática

Rimbaud, Gonçalves Dias, Álvares de Azevedo, Florbela Espanca, Emiliano Perneta, Emily Dicksinson são relemebrados e recitados pela professora aposentada Dona Sofia, que mergulhava nas histórias que lia e cujos excertos ela escrevia pela casa.  Cada um dos trechos é um convite para pais e filhos lerem alto, num sarauzinho familiar, para pensar sobre as palavras, revivendo sentimentos e cultivando o prazer da leitura e o amor pelas palavras.

P.S. Uma lista interessante de livros indicados para a idade e o perfil de seu filho está na reportagem de Beatriz Levischi Livros para crianças: saiba qual livro combina para o estilo do seu filho.

[Todos os domingos um dos textos que fiz para o Mãe com filhos é republicado nesta seção]

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook