Relato de um brasileiro que viveu o terremoto em Toquio

Recebi esta mensagem de um dos nossos melhores amigos, o Kenji Teruya, que mora no Japão desde 1998 e em Tóquio desde 2001. Experiente na vivência de terremotos leves, casado com uma pessoa de lá e intérprete de japonês, ele conhece bem o ritmo de vida lá, mas mesmo assim se mostrou um tanto surpreso com a “violência” dos estragos. A mensagem chegou na minha caixa postal às 11h08 – mais ou menos 8h depois do terremoto principal.

Cheguei em casa faz 30 minutos pois Tokyo está totalmente paralisada!

Estávamos em pleno expediente quando o tremorcomeçou e achávamos que logo terminaria mas foi se tornando cada vez mais forte até que as pessoas começaram evacuar o prédio e todo o bairro de Marunouchi e correrem para a área de refúgio (Hibiya Koen).

Algumas paredes internas do prédio racharam e o chão de concreto na entrada do edifício se desmanchou!! Realmente assustador!

Todas as linhas de trens e metrôs estão paralisadas, assim, as pessoas precisaram formar grupos por região afim de não voltarem sozinhas.

Felizmente minha casa não fica distante (cerca de 12km), assim, pude acompanhar outras pessoas que moram em outras regiões(Saitama, Kanagawa ou Chiba) a encontrarem ônibus para não passarem frio no caminho mas muitas se resignaram, pois quando não estavam superlotadoso trânsito paralisado também não motivava em nada. Muita gente decidiu voltar caminhando para seus lares, pois os que tem filhos não conseguiam contato (as linhas telefônicas e celulares estavam mudos).

Algumas ruas de Tokyo se desnivelaram e algumas janelas quebraram, mas nada comparado à região de Tohoku que está ainda em estado de alerta, pois soube agora pelo noticiário que foram três jishins seguidos ( em Miyagi,, Fukushima e Ibaraki, respectivamente) sucedidos de Tsunamis.

Minha querida, obrigado por se preocupar, mas graças a Deus estou bem, mas bem chocado e ainda angustiado pois a sensação de insegurança ainda é grande. Ainda há tremores de menor ou maior grau ocorrendo mesmo neste momento.

Deixei meus documentos, água e alguns pacotes de alimento, pão,maçã, banana, caso sejamos surpreendidos pela madrugada.

Esta noite será difícil de descansar! Como ainda há pequenos tremores, estou preparando minha maleta de emergência….

P.S. E por falar em kit de emergência, o post sobre Kit Terremoto aceita sugestões, vai lá e comenta!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook