Realeza nos trópicos

Começou hoje uma série que promete traçar “um panorama da riqueza musical resultante do encontro das culturas brasileira e portuguesa, e esmiuça raízes e influências” que unem Brasil e Portugal. Com música vocal e instrumental, popular e de concerto, de época e contemporânea, as apresentações de Realeza nos trópicos: 200 anos de música trazem ao CCBB artistas como o italiano Massimo Mercelli, os portugueses Pedro Jóia e Carlos Pereira e os brasileiros José Renato, Rosana Lanzelotte, e Trio Madeira apresentam obras destes dois mundos musicais tão distintos e tão entrelaçados. A direção artística é do músico e pesquisador Henrique Cazes. 

Queria tentar levar os meninos, mas, apesar da classificação indicativa livre, fico com medo de que meus filhos dêem vexame! Vamos ver, se formos, eu conto aqui depois. 

  • 4 de novembro: Cordas Luso-brasileiras. Com Henrique Cazes (cavaquinho e viola caipira) e Carlos Mendes Pereira, o Tuta (guitarra portuguesa)
  • 11 de novembro: A Música de 1808 na Europa. Com Adriano Jordão (piano) e Paulo Bosísio (violino)
  • 18 de novembro: José Maurício e a Música dos Afro-brasileiros. Com Marcelo Fagerlande (cravo) e Mário Sève (flautas e sax)
  • 25 de novembro: Violadas e Cantorias. Com Fernando Deghi (violas brasileiras e açoreanas) e Verônica Ferriani (voz)

Serviço:

  • O que: Realeza nos trópicos: 200 anos de música
  • Onde: CCBB SP – Teatro
  • Quando: Toda terça-feira, às 13h e 19h30, de 04 a 25/11
  • Quanto: R$ 6,00 e R$ 3,00 (meia-entrada)
Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook