cidadania / cultura web / destaque

 

Filmagem sem consentimento não causam só dor de cabeça, revenge porn é crime!

Filmagem sem consentimento não causam só dor de cabeça, revenge porn é crime!

Ainda sob o impacto do estupro brutal ocorrido no Rio de Janeiro e vazamento das imagens no Twitter, a AlmapBBDO ganhou um leão de bronze, na categoria Outdoor, nesta edição do Festival de Publicidade de Cannes.

A Bayer confirmou ter aprovado a campanha, mas se arrependeu após a polêmica. O anunciante disse ainda que a Almap criou as peças só para inscrever em Cannes, que a própria agência pagou pela veiculação e que não permitirá mais o uso da campanha. Os três anúncios trazem as frases: “Calma amor, não estou filmando isso” (.MOV), “Relaxa, até parece que eu estou gravando isso” (.MP3) e “Tá tudo bem, não estou anotando nada” (.DOC).

 

Anúncio sexista ganhou um Leão em Cannes.

O anúncio sofreu várias críticas, incluse de Cindy Gallop, fundadora / CEO da MakeLoveNotPorn.com – ‘Pro-sexo. Pro-porn. Pro-saber a diferença.  Publicitária renomada que é muito engajada na luta contra a hiperssexualização e a objetificação das mulheres na publicidade:

Indústria publicitária dominada por homens, não usem isso para vender aspirina,  e não os premiem, juri predominantemente masculino.” Cindy Gallop

A agência de publicidade AlmapBBDO, responsável pela campanha, soltou uma nota lamentando a polêmica.

Com relação à discussão envolvendo o anúncio de Aspirina, a AlmapBBDO esclarece que não houve a intenção de tratar com indiferença abusos de qualquer natureza. Mas entendemos que pode ter havido interpretações diferentes da mensagem que a peça queria passar. A AlmapBBDO repudia a prática de filmagem não consensual e qualquer espécie de violência ou invasão de privacidade. Ficaremos atentos para evitar o problema no futuro”, publicou a agência.

A repercussão foi tão negativa que o chefe global de criação da BBDO, deu a ordem para devolvessem os prêmios conquistados pelos anúncios (um bronze na categoria Outdoor e um bronze na categoria Print & Publishing):

Descobri na noite passada que uma de nossas agências tinha um anúncio um tanto controverso no festival e que ele ganhara um Leão de Ouro. Eu pedi a eles para devolverem o prêmio. Eu não quero esse tipo de Leão. A BBDO não quer esse tipo de Leão”. David Lubars

Obviamente queremos que a criatividade brasileira seja premiada, mas usando o bom senso e cada vez mais diminuindo o sexismo e a objetificação da mulher.

Uma sugestão para a agência e para a indústria farmacêutica envolvida: Que eles façam uma peça publicitária contra o sexismo, machismo e revenge porn.

Revenge porn, ou pornografia da vingança, que é uma forma de violência moral (com cunho sexual) que envolve a publicação na internet (principalmente nas redes sociais) e distribuição com o auxilio da tecnologia (especialmente com smartphones), sem consentimento, de fotos e/ou vídeos de conteúdo sexual explícito ou com nudez. As vítimas quase sempre são mulheres e os agressores, quase sempre são ex-amantes, ex-namorados, ex-maridos ou pessoas que, de qualquer forma, tiveram algum relacionamento afetivo e/ou sexual com a vítima, ainda que por curto espaço de tempo.

Ironicamente, quem ficou com dor de cabeça foi a agência e o anunciante! (Karma is a b*tch).


Estatísticas