Quantos livros seu filho lê por mês?

Hoje me deparei com uma enquete numa comunidade do orkut que perguntava: Quantos livros* seu (sua) filho (a) lê por mês? Um asterisco(*) indicava que podiam ser contabilizados “todos os tipos de livros, inclusive de imagens, mas exceto revistas, livros didáticos, etc. Fiquei contente porque a maioria dos votos era para 2 ou 4 ou mais livros por mês.
Não creio que o brasileiro não gosta de ler: quanta revista é editada mensalmente sobre os mais variados assuntos? A questão é mais financeira mesmo: os livros infantis são caros por conta das ilustrações e do mercado ainda incipiente. Mas em ascenção, graças à esta nova turminha.
Meus filhos têm 4 e 7 anos, lemos juntos desde que eram bebês. Eles adoram ler, Giorgio folheia e inventa histórias ou me pede para ler pelo menos 1 livro por dia. Enzo, que já está totalmente alfabetizado, lê diariamente sozinho, deve ler uns 10 livros por semana. Dentre os favoritos atualmente está As Aventuras de Ricky Ricota, da Editora Cosacnayfi, que ele lê diariamente, sem enjoar. A resenha dele sobre o livro está aqui. Uma das coisas que compro sem dó (sem pensar no gasto) são livros e, como os avós dos dois lados também são assim, a biblioteca dos meninos é invejável.
Para quem quer começar ou ampliar o acervo familiar, o Desabafo de Mãe está lançando um concurso cultural e a primeira obra será o livro sobre o qual fiz um desabafo-resenha publicado ontem, Todo Mundo Sente Raiva. Os critérios, divulgados no blog do Desabafo de Mãe, são simples: basta enviar um texto para e-mail redacao@desabafodemae.com.br justificando os motivos pelos quais seu filho merece receber o livro infantil já lido por um filho da equipe de mães do site Desabafo de Mãe.
P.S. Já que falei em revista: descobri uma publicação excelente para crianças. A Revista Ciência Hoje das Crianças, que tem edição on line e uma versão impressa de boa qualidade (com papel resistente, ao contrário da outra revista da moda, a Recreio, que se desfaz ao ser manipulada) e preço muito bom. Além de ser publicada pelo Instituto Ciência Hoje, que dispensa comentários. Antes de assinar eu queria ver um exemplar, mas é difícil de comprar em banca, mas vejam, uma pessoa muito gentil da equipe (chamada Flavia Sabina) me atendeu e enviou como cortesia um exemplar. Deixo o agradecimento público aqui.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.