Quantidades industriais de amor para vocês!

20110814-113847.jpg

Não estou diminuindo o valor da data, tampouco os esforços para estar junto neste domingo. Mas vale muito a reflexão, partindo das palavras de @edmarbulla e de seu pai.

A vida é feita dos muitos momentos de amor, respeito, dedicação, risadas, choros, madrugadas de cuidados e manhãs de correria, tardes de preguiça e brincadeira, do tempo, este bem tão precioso, com o qual escolhemos presentear as pessoas que nos fazem sentir felicidade simplesmente por saber que existem.

Neste dia e em todos os outros permita-se amar – não tem presente melhor para você, para a figura paterna que existe na sua vida, para quem convive com vocês e para posteridade.

Quantidades industriais de amor para vocês!

P.S. Esta expressão das quantidades industriais de amor eu li na contracapa do LP (sim, vinil) Passarim, de Tom Jobim, em 1991, e mudou minha forma de desejar amor, para mim e para todo mundo. Para quê dar e esperar receber pouco amor se nossa fonte para produção deste sentimento (nossa alma) é inesgotável?

Não por acaso alguns meses depois comecei a namorar o Gui, que é o melhor pai que conheço. Que sua vida seja sempre muito abençoada!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook