destaque / educação / entretenimento


A palavra das minhas leituras matinais foi distopia.

Do universo de leitores de 14 a 25 anos ao momento político do Brasil, EUA, Europa, Oriente Médio, Ásia, estamos todos imersos no que parecia um filme apocalíptico do século XXI, sem parecer que nos damos conta de que o noticiário não é fake (não 100%!), estamos mesmo testemunhando acontecimentos absurdos.

Distopia ou antiutopia?

Se a utopia era um mundo idealizado é impossível fora do sonho, as distopias são caracterizadas pelo totalitarismo, autoritarismo, por opressivo controle da sociedade. Nelas, “caem as cortinas”, e a sociedade mostra-se corruptível; as normas criadas para o bem comum mostram-se flexíveis. A tecnologia é usada como ferramenta de controle, seja do Estado, seja de instituições ou mesmo de corporações.

Parece atual demais para você? Para mim parece!

Na ficção, as distopias são frequentemente criadas como avisos ou como sátiras, mostrando as atuais convenções sociais e limites extrapolados ao máximo. Nesse aspecto, diferem fundamentalmente do conceito de utopia, pois as utopias são sistemas sociais idealizados e não têm raízes na nossa sociedade atual, figurando em outra época ou tempo ou após uma grande descontinuidade histórica.

E quantas vezes sonhamos com essas sociedades mesmo cientes de que somos humanos, demasiadamente humanos?

Mas com uma distopia como a que vivemos, quem sonha?

 

P.S. Dos leitores jovens, nada de geração Y, são os nascidos entre 1991 e 2002. A editora Vergara & Riba lança hoje um novo selo pensando neles, o Plataforma 21, que tem justamente obras com foco na distopia, entre outras tendências dessa geração. Aposto que você já viu dois acertos deles na última década: O Diário de um Banana e Maze Runner. 😉

The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas