Saiba como ajudar as vítimas das chuvas #ProjetoEnchentes

“O Projeto Enchentes tem como objetivo prestar serviços de informação e de conexão entre pessoas para a ajuda de enfrentamentos de enchentes em todo o Brasil. É um projeto totalmente colaborativo e a sua participação é fundamental para a existência e continuidade dele.”

Veja depoimentos de vítimas da chuva na Região Serrana do RJ

Há cerca de um ano, quando a gente via no telejornal cenas de desolação em várias cidades brasileiras e se solidarizava com quem perdia tudo por conta das chuvas, ouvi o chamado para o Projeto Enchentes, feito por Cristiana Soares (@cristalk) no Twitter. Conheço-a desde 2005 quando estivemos no grupo de formação de um portal colaborativo e nos reencontramos no Twitter, uns dois anos depois, onde achamos espaço para o que sinto ser parte da nossa vocação, que é mobilizar e ajudar.

Não dá para todo mundo viver de projetos colaborativos e solidários, mas quando vemos que a coisa está muito ruim e a gente pode fazer algo, dá para ajudar, nem que seja lá do sofá, do notebook ou do smartphone, conversando, reunindo pessoas, unindo interessados em fazer o bem. Daí eu ter apresentado, via internet, @cristalk e @metheoro quando as chuvas castigaram Pernambuco – e @methero estará com outra ativista social das novas mídias, @anarina (que fez com @subversiva e @tayra a campanha da @fam_santaclara em dezembro), na Campus Party agitando o tema da solidariedade e do preconceito.

Viu como dá para ajudar sem tanto esforço assim?

Chuvas já causaram 23 mortes nas cidades de São Paulo. Na foto, trator faz limpeza de rua tomada por lama em São José dos Campos na terça-feira (12) (Foto: Letícia Macedo/G1)

E do que os desabrigados precisam?

Doações de água potável, alimentos, roupas, cobertores, colchonetes e itens de higiene pessoal, como sabonete, pasta de dente  – e fralda descartável (sim, tem crianças pequenas e por isso eu incluiria livros infantis, brinquedos e leite longa vida nas minhas doações).

O Jornal Hoje reuniu informações sobre postos de recebimento de doações para os cariocas que eu sintetizo abaixo:

  • Teresópolis: a prefeitura abriu uma conta exclusiva para receber as doações com o nome de “SOS Teresópolis – Donativos”,  na Agência 0741-2 do Banco do Brasil, número 110000-9. Lá tem um posto para receber donativosno Ginásio Pedrão (Rua Tenente Luiz Meirelles 211, no bairro Várzea), onde foi montado um abrigo de ajuda às vítimas.
  • Petrópolis: tem três postos para doação (de água, colchão e material de limpeza e higiene) na região de Itaipava. Na Igreja Wesleyana, no Vale do Cuiabá; na Igreja de Santa Luzia, na Estrada das Arcas; e no centro de Petrópolis, na sede da Secretaria de Trabalho, Ação Social e Cidadania (R. Aureliano Coutinho, número 81).
  • Postos em supermercados: o grupo de supermercados Pão de Açúcar montou postos de arrecadação em todas as 100 lojas da rede no estado do Rio. As doações podem ser feitas nos estabelecimentos Pão de Açúcar, ABC Compre Bem, Sendas , Extra Supermercados e Assaí. De acordo com o grupo, os donativos serão entregues até 26 de janeiro.
  • Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro: todos os batalhões da PM do Rio de Janeiro recebem doações e os comandantes dos batalhões recomendam a doação de água mineral, alimentos não perecíveis e material de higiene pessoal.
  • Rodoviária: a Rodoviária Novo Rio recebe doações para a Cruz Vermelha. Os donativos serão recebidos no piso de embarque inferior, das 9h às 17h.
  • Viva Rio: o Programa de Voluntariado do Viva Rio também iniciou uma campanha de arrecadação de roupas e mantimentos para a região serrana do Rio de Janeiro, especialmente Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis. Para ajudar, basta fazer a doação na sede do Viva Rio (Rua do Russel, 76, Glória). Para mais informações o Viva Rio disponibiliza os telefones (21) 2555-3750 e (21) 2555-3785.
  • Polícia Rodoviária Federal: a partir de quinta-feira (13), a Polícia Rodoviária Federal vai montar quatro postos de arrecadação de alimentos e produtos de higiene pessoal. Dois pontos vão funcionar 24 horas, um deles será instalado na BR-116, na altura do pedágio da Rio-Magé, e o outro na BR-101, no trecho de Casimiro de Abreu. Outros dois postos, na Rio-Petrópolis e na Rodovia Presidente Dutra, vão funcionar das 8h às 17 horas. A PRF informou que os alimentos arrecadados serão entregues para a Cruz Vermelha, que ficará encarregada de fazer a distribuição às vítimas.
  • Metrô do Rio de Janeiro: a partir do dia 14/01, o Metrô Rio, em parceria com a ONG Viva Rio, recolhe doações para os desabrigados. A coleta será feita em 11 estações das Linhas 1 e 2 (Carioca, Central, Largo do Machado, Catete, Glória, Ipanema/General Osório, Pavuna, Saens Peña, Botafogo, Nova América / Del Castilho, Siqueira Campos).

E longe longe dos locais afetados, lá na minha terra também tem onde ajudar:

  • Cruz Vermelha de Curitiba: está recebendo água, cobertor e alimentos não perecíveis para as vítimas das chuvas do Rio de Janeiro e de São Paulo. As doações podem ser entregues na avenida Vicente Machado, número 1310, no Batel. Telefone para informações (41) 3016-6622.

Se você quer ajudar as vítimas das chuvas e não sabe como, #ficaadica que vi num tuite de @RomaineCarelli: endereços das filiais estaduais da Cruz Vermelha.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook