destaque / girl up! / sustentabilidade

Y. tem 7 anos e se nega a sorrir para fotos, porque tem vergonha de seus dentes. N., também aos 7, repete que seu cabelo “é ruim” e por isso não vai ao cabeleireiro. Ambas são moradoras da periferia, em uma cidade na zona leste de São Paulo, e começaram cedo a limitar suas vidas por conta das imperfeições que acham que têm. E isso só tende a piorar. Afinal, elas não têm dinheiro para usar as roupas e acessórios da moda, não têm acesso a cursos de inglês ou espanhol, dificilmente viajarão nas férias ou mesmo irão ao cinema… Elas crescerão à margem de uma sociedade que as julga pelo que aparentam, que diz o tempo todo o que elas devem ter e fazer para serem legais, sem notar o quanto isso é opressivo para quem não tem as mesmas oportunidades e condições das meninas do outro lado da ponte.

Foi pensando em Y., N. e na menina que eu fui um dia, na Brasilândia, que decidi criar o projeto Cartas para o Futuro, que visa ajudar garotas da periferia a terem mais confiança, em sua capacidade, talento, sonhos e, principalmente, no poder de transformar a sua própria realidade. Isso tudo por meio de uma rede de mulheres que apoie essas meninas, através de cartas direcionadas a cada uma, compartilhando histórias, conselhos e carinho. Outro ponto importante é incentivar o relacionamento entre essas mulheres e as garotas, através de um grupo fechado no Facebook, aproveitando para divulgar informações relevantes de cunho cultural, social, esportivo… O projeto prevê a realização de eventos focados no formação dessas meninas, com palestras sobre sexualidade, carreira, feminismo, auto-estima e outros temas, oferecendo também serviços básicos, como cabeleireiro, dentista, manicure-pedicure, doação de livros, bazar de roupas e o que mais conseguirmos agregar.

logoCF_final-2

Felizmente, ao compartilhar a ideia, conquistei apoios importantes para a execução do projeto. O primeiro foi do pessoal da Otagai, com quem tive o prazer de trabalhar no ano passado, e que ajudou a pensar na nossa atuação nas redes sociais. Depois, meu marido Marco Gomes me apresentou  Eduardo Lyra, criador do Instituto Gerando Falcões, que fez a ponte com a diretora da escola de Poá, onde iremos atuar a partir da próxima semana. A princípio, trabalharemos com 150 a 180 garotas da nona série do fundamental e do primeiro ano do ensino médio. A escolha das séries foi feita depois de conversar com as professoras e as coordenadoras da escola. Para começar o diálogo com as garotas e traçar o perfil de cada uma, além de cruzar com as informações sobre as mulheres da rede, contamos com o apoio do Instituto de Pesquisa Data Popular, do meu amigo Renato Meirelles. Já para juntar as mulheres e planejar em conjunto as próximas ações, a Samantha Shiraishi, minha comadre aqui do blog, levou a ideia para o Centro Ruth Cardoso, que topou realizar encontros em seu espaço, além de apresentar o projeto para toda a sua rede.

Apesar das boas parcerias que fechamos até aqui, nada disso fará sentido sem mulheres que topem compartilhar um pouquinho do seu tempo e palavras com as garotas de Poá e, porque não, do Brasil. A ideia não é concentrar o projeto no grupo que estamos formando em São Paulo, mas replicá-lo por todo o país. Desenhamos as pesquisas de tal forma, que possam ser utilizadas em outras tantas escolas cheias de garotas brilhantes e inseguras. Quero crer que essa é a primeira de muitas ações, que vão ajudar a escrever novas histórias para as mulheres do Brasil.

Para participar escrevendo cartas ou trabalhando nos eventos, você precisa responder a esse questionário. As respostas serão utilizadas apenas para direcionar melhor as cartas e ações do projeto.
Você também pode nos ajudar a divulgar essa ideia, convidando outras mulheres a fazer parte da rede Cartas para o Futuro, seja através do seu blog, redes sociais, e-mails… O selinho do projeto, feito pela talentosa designer Helaine Oliveira, pode ser copiado e utilizado para isso também 🙂

Se estiver em São Paulo e quiser participar da primeira reunião presencial, segue o convite:

Cartas para o Futuro
Se não puder participar presencialmente do encontro, nós faremos um hangout da conversa, amanhã a partir das 18h, no youtube.com/samegui. Saiba detalhes no evento do Google+.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=yp7S5-c9aCE]

Se tiver qualquer dúvida ou sugestão para o projeto, é só comentar!

Desde já, muito obrigada por se interessar por esse sonho 🙂

The following two tabs change content below.

@talitaribeiro

Apaixonada por palavras e viagens, gestora em formação, jornalista não praticante, esposa, amiga, prima-irmã, filha, neta, futura tia e mãe.

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline