Ainda existe missão e investigação em jornalismo?

Minha formatura da faculdade de Comunicação Social – Jornalismo tinha um tema musical que era uma piada interna: o tema musical de Missão Impossível.

Fizemos vídeos sobre as missões que cada um teve que encarar, pessoalmente, para terminar aquele curso numa faculdade pública. Estudando no antigo prédio da UFPR da Praça Santos Andrade, em Curitiba, em 4 anos sobrevivemos a incêndios, greves, passeatas e falta de equipamentos e professores. Sobrevivemos, tenho colegas ótimos e super capazes, à frente de faculdades ou de redações.

Mas será o jornalismo o mesmo para o qual minha turma de 1997 se preparou? Claro que não!

Creio que a grande diferença hoje está na forma como se investiga um tema. E a investigação deve ser a principal ferramenta do jornalista, portanto, nela mora a qualidade – ou não! – do que a gente lê. Mesmo o jornalista mais descolado, para ser realmente bom no que faz, precisa ser CDF e não aceitar respostas rasas ou histórias fáceis.

Lembrei disso tudo porque descobri este viés de espionagem no Prêmio Comunique-se 2014.

Neste ano, o já tradicional prêmio, brinca com as afinidades entre os universos da espionagem e da comunicação, mostrando que, assim como os agentes secretos, os profissionais de imprensa passam por muitas situações difíceis para conseguir um furo. Sem falar da versatilidade para se infiltrar em diferentes grupos e das proezas para obter as provas que sustentem suas descobertas.

E como é uma premiação que aceita voto de jornalistas na internet, os coleguinhas podem aproveitar e dar seus pitacos:

Para votar no Prêmio Comunique-se 2014, é preciso ter se cadastrado no Portal Comunique-se até o dia 15 de maio (com os dados corretos e atualizados). A votação consiste em três etapas. Até 10 de junho, primeira fase da eleição, os jornalistas definem os nomes dos 10 indicados de cada uma das 12 categorias em disputa. Na segunda etapa, que será realizada de 2 de julho a 2 de agosto, os usuários irão escolher três finalistas para cada categoria. A última fase, aberta de 25 de agosto a 9 de setembro, definirá os vencedores da edição. Em todo o processo, a votação é totalmente online e auditada pela Deloitte. A premiação final será dada aos vencedores em 23 de setembro, em noite de gala no HSBC Brasil, São Paulo.

Não tem cadastro ou perdeu? Tudo bem.
Internautas que ainda não têm conta ativa no site só poderão participar nas outras duas etapas da premiação. A segunda fase é aberta aos cadastrados até 12 de junho e a terceira estará disponível aos registrados até 5 de agosto.

Eu já votei.

😉

P.S. A música original, da década de 1960, era de Lalo Schifrin, mas no relançamento da série foi remixada por Larry Mullen Jr. e Adam Clayton do U2.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.