Por mais áreas só para pedestres nas cidades

  
Das vantagens do prefeito da cidade ter crescido na 25 de Março: ele pensa nos pedestres. (Tem desvantagens tb, eu sei, a periferia e os motoristas reclamam muito!)

Mas enfim, espero que esse projeto da rua Sete de Abril, na região da República, seja o primeiro de muitos. A prefeitura afirma que  a requalificação da rua Sete de Abril é um projeto-piloto que pretende reformar e ampliar as áreas destinadas aos pedestres na área central da cidade.

“A requalificação dos espaços públicos do centro é uma das principais metas da gestão, prevendo a redescoberta das qualidades e belezas da região. Nesse sentido, qualificar os calçadões é um meio fundamental para retomar o acesso universal a esta área da cidade”, informa a prefeitura na introdução do projeto, que está disponível na internet.

  
Saiba mais sobre esse projeto.

–  A rua vai ser fechada para o tráfego de veículos e será transformada em um calçadão, a exemplo de como ocorre em outras vias próximas, como a ruas 24 de maio e Barão de Itapetininga. 

– A rua liga a praça da República à rua Xavier de Toledo e o calçadão será implantado no trecho entre as ruas Bráulio Gomes e Gabus Mendes. 

– O projeto prevê a substituição do piso, tanto das calçadas como da parte da rua por onde passam os carros, por blocos de concreto que facilitam a limpeza e conservação, segundo a prefeitura. Os blocos podem ser removidos em caso de reparos na fiação e no encanamento, evitando quebra-quebra nas obras. 

– A proposta inclui também a instalação de mobiliário urbano, como bancos, cinzeiros e paraciclos; piso tátil, para os deficientes visuais; e lixeiras enterradas com acionamento mecanizado, para evitar o acúmulo de sacos de lixo deixados pelos comerciantes na via.

– O calçadão terá ainda um balizador retrátil, equipamento colocado no chão para controlar o acesso de carros. A ideia é que apenas veículos com mercadorias possam entrar no calçadão para fazer carga e descarga nos estabelecimentos comerciais.

– O Executivo municipal prevê que o projeto beneficie cerca de 170 pessoas por minuto, que é a quantidade média de pessoas que passam pela 7 de abril nos horários de pico. 

– A obra está orçada em R$ 2,2 milhões e deve ficar pronta em abril do próximo ano. 

  
O projeto inclui melhorias em outros 11 pontos da região central, como o Vale do Anhangabaú, a escadaria da rua 13 de Maio, na Bela Vista, e o calçadão em frente ao Teatro Municipal, na praça Ramos de Azevedo.

Quer um exemplo de uma rua que há tempos deveria ser assim? A Galvão Bueno, na Liberdade.

Concorda? Tem sugestões de outras ruas? Indique nos comentários! 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.