conversas de cozinha / destaque / roteiros

Hoje escutei uma chamada no jornal da hora do almoço que me fez rir e depois admitir que eu fazia parte da pauta. A repórter entrevistava pessoas nas ruas da cidade para falar sobre a síndrome de abstinência da Copa do Mundo.

Eu me vi um pouco assim: chegou perto das 11h da manhã e, admito, já ia ligar a TV para ficar trabalhando e ouvindo o jogo… daí não tinha jogo!

Faltam pouco mais de 10 dias para sabermos quem será o grande vencedor do Campeonato Mundial de Futebol 2018 e, das trinta e duas seleções, sobraram apenas oito, por isso estamos neste recesso.

Acabei torcendo para seleções inusitadas, me surpreendendo. Apesar do sobrenome materno alemão vindo da Rússia, não consegui torcer para a Alemanha, mas fiquei triste com a saída dos japoneses. E me vi torcendo tanto para o Uruguai quanto para a Inglaterra, vejam só!

Eles têm algo em comum além das pradarias e do jeito sisudo e organizado, além das temperaturas amenas? Acho que sim!

Há poucos verões, passamos um mês de janeiro em Montevideo. Alugamos um apartamento e nos “fingimos” de locais, fazendo compras no supermercado do bairro, passeando pelas ramblas como moradores, vivendo um pouco da vida tranquila daquele país que tem tanto de Europa no meio da América Latina.

A vida, amigo, é a arte do encontro

 

Claro que eu já estive na Argentina, acho que na arquitetura e em algumas coisas eles são mais europeus do que nós, brasileiros, mas como os uruguaios eu acho que não há.  Bom, na comida os lugares empatam!

Claro que aquela conversa dos textos sobre turismo de que “a vida acontece nas ramblas” é tão “universal” quanto a ideia do “Estilo Ipanema” como o jeito de viver dos cariocas. A rambla é a Zona Sul, mas mesmo cientes disso, amamos o belo, né?

Nas minhas buscas de ideias para o roteiro dessas férias em família eu li um texto (salvei no Evernote e não sei mais onde vi!) que dizia algo que agora eu entendo:

“É para ali que eu sempre volto, às vezes em sonhos. Para ver o pôr do sol. Para caminhar sem rumo e sem pressa. Para ver gente. Para não ver gente.”

A vida nas curvas das ramblas

 

Enfim, me encantei pelo país e quero passar muitas outras férias (de verão, vejam bem) por lá até ficar bem velhinha para comer chivitos!

Das coisas que mais gostei, foi a comida, simples, saudável, fresca. Coisas simples, como a Conaprole, marca que atende com uma infinidade de produtos a todo mundo e tem TUDO até para intolerantes a lactose como eu. Coisas maravilhosas, como comer e comprar insumos no Mercado Agrícola.

Em 2013, MAM comemorou um século de existência e foi reinaugurado com uma proposta renovada: um passeio gostoso, renascendo assim no coração do bairro Goes, para se transformar numa testemunha viva do que os uruguaios fomos e somos capazes de fazer. Como mercado varejista, é uma proposta única no Uruguai que disponibiliza atendimento personalizado, qualidade e conforto para os clientes, os quais podem visitar o local no horário estendido de 8h a 22h todos os dias da semana. Maravilhoso para fazer compras e para almoçar ou jantar em família.

🙂

Bom, já que não vou para lá tão cedo, deixo duas receitinhas que eu mesma vou testar neste final de semana de Copa, enviadas pela assessoria da Adria. Achei a pauta simpática e me deixou com curiosidade para ver se acerto, além de ser desses pratos que se faz (1) com o que tem na geladeira e (2) serve para qualquer horário (brunch, almoço, jantarzinho) que me agrada. E acho que fica bem na geladeira pera salvar a gente quando precisamos deixar a comida encaminhada!

Shepherd’s Pie, prato inglês com batata e carne moída, mas que não é nossa Madalena! E como sobremesa, Polvito, doce uruguaio leve, que leva apenas quatro ingredientes e é superprático de preparar.

Como fazer Shepherd’s Pie

Ingredientes:

– 1 pacote de Torrada Multigrãos Adria
(claro, na receita indicam um produto deles… eu gostei porque tenho mesmo umas torradas do meu pão artesanal integral sobrando!)

– 6 batatas inglesas cozidas em micro-ondas por 8 minutos

– 2 colheres (sopa) de manteiga sem sal

– 1 cebola branca picada

– 300 gramas de tomates maduros picados

– 200 gramas de ervilhas frescas

– 2 colheres (sopa) de molho inglês

– ½ xícara de salsão picado
(com certeza vou substituir, salsão me dá uma indigestão imensa)

– 2 colheres (sopa) de extrato de tomate

– 1 cenoura picadinha cozida al dente

– 4 xícaras de caldo de carne

– 1 kg de carne de costela bovina moída

– 1 xícara de vinho tinto seco

– 200 gramas de queijo cheddar inglês ralado grosso

– 3 colheres (sopa) de óleo de canola

– 1 ramo de tomilho

– 1 ramo de alecrim

– 1 folha de louro

– 200 gramas de manteiga

– Sal e pimenta-do-reino a gosto

– Fio de azeite

 

Aqui tem um vídeo no estilo Tastemade para quem gosta de ver como faz:

 

 Modo de Preparo:

– Em uma frigideira, coloque a manteiga, o óleo de canola, a cebola picada e refogue bem

– Refogue então a carne desfiada

– Acrescente o pau de canela, o tomilho, o alecrim, o louro, o molho inglês e o extrato de tomate

– Coloque então as cenouras picadinhas, a ervilha, o tomate e o salsão

– Acrescente o vinho, o caldo de carne e deixe cozinhar até reduzir e ficar com um caldo grosso – Reserve

– Amasse as batatas cozidas

– Derreta a manteiga

– Acrescente a manteiga derretida às batatas amassadas

– Misture muito bem e tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto

– Coloque a carne preparada, cubra com o purê de batatas

– Triture grosseiramente a torrada

– Misture com o queijo cheddar ralado

– Salpique com a farofa de queijo cheddar e a torrada.

 

Quer ter certeza de que a receita está boazinha? Olha a versão do Gordon Ramsay:

Como fazer Polvito

Ingredientes:

– 1 pacote de Cookies Chocolate com Gotas de Chocolate Adria
(claro que vc pode fazer com outra farofa de biscoito ou até, como fazemos muito aqui, farofa de granola ou mesmo paçoca moída)

– 500 gramas de doce de leite

– 500 ml de creme de leite fresco
(você pode usar chantilly pronto ou comprar aqueles preparados, mas garanto que com creme fresco é divino)

– 1 colher (sopa) de essência de baunilha

Modo de Preparo:

– Triture grosseiramente os cookies ou o que for usar para sua farofa doce crocante. Reserve

– Bata o creme de leite fresco até chegar ao ponto de chantilly

– Tempere com a essência de baunilha

– Em potinhos, faça camadas de cookies triturados, doce de leite e creme de baunilha

– Finalize com uma colherada de doce de leite e a farofa doce

– Leve para gelar por 30 minutos antes de servir

 

 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas