cidadania

Reprodução de jornal impresso de Dilma e Serra na COP 15

Não deveria ser motivo para surpresa, quiçá chamada em jornal, mas é. No Brasil um acordo tácito manteve a política externa longe dos debates presidenciais até agora, mas, ao que parece, em 2010 vamos ter este tema como um dos importantes a se discutir – e a pesar na escolha do novo presidente.

A conclusão não é totalmente minha: li num artigo de Raimundo Costa, no Valor Econômico, no qual ele citava o professor de Relações Internacionais e cientista político da UnB David Fleischer. Segundo o especialista, Lula esteve fora do Brasil num total de 90 dias neste ano, contando sempre com ampla cobertura da mídia e uma receptividade, fatores que podem ter contribuído para sua elevada aprovação nas pesquisas de satisfação. Na conferência do clima de Copenhague vimos que os dois presidenciáveis com maior destaque atual, Dilma Roussef e José Serra estavam empenhados em parecer, novamente (ela já se mostrara ativa no imbroglio de Manoel Zelaya em Honduras, lembram-se?).

O artigo é interessante – recomendo a leitura – e nos dá noção de que, para além da BRIC, começamos a realmente nos importar com o mundo exterior e ser importante para ele. Dois detalhes na mudança de enfoque brasileiro que podem significar uma mudança substancial na nossa qualidade de vida. 😉

Lula em Copenhague (reprodução)

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas