Pode ser prova de amor?

Como boa parte dos paulistas – talvez dos brasileiros – estou acompanhando o sequestro do ABC. Tão absurdo que não consegui nem discutir o tema – exceto com o taxista que me trouxe para casa ontem à noite, com quem eu sempre troco idéias de ouvintes de rádio que somos – porque não consegui encontrar o fio da meada para entender a situação e ver além da espetacularização da mídia.

Chamado pela família para dar apoio jurídico a Linbemberg Alves, de 22 anos, o advogado dele, Eduardo Lopes, considerou nesta sexta-feira (17) o seqüestro de mais de 90 horas em Santo André, no ABC, em São Paulo, como uma “prova de amor”.

Alves não se conformou com o fim do relacionamento de quase três anos com uma adolescente de 15 anos e a mantém sob a mira de armas desde as 13h30 de segunda-feira (13).

Não consigo acreditar que esta hipótese de defesa surja com ênfase na imprensa. Prova de amor? Esta pobre menina Eloá – como o rapaz certamente – nunca foi amada. Será que só nós nos perguntamos quem deixou a amiga Nayara, de 15 anos, voltar para o apartamento? O pai da moça afirma que não autorizou… será um caso de Síndrome de Estocolmo?

E só eu acho errado que a menina de 15 anos tenha terminado um namoro de 3 anos com o rapaz que é 7 anos mais velho? Quando li isso, parei e calculei: quando começaram a namorar ela tinha 12 e ele 19. O blog Soco na Costela lançou uma pesquisa sobre o tema e eu já votei.

São tantas incongruências nesta história absurda! Um circo, até Marco Aurélio Cunha, ex-dirigente do SPFC foi chamado porque o moço usava uma camiseta do time. Será que estamos tão anestesiados que não conseguimos reagir com racionalidade frente a estas manipulações da mídia?

P.S. Fiquei sinceramente tentando discernir qual a confusão política que pretendem esconder com esta cortina de fumaça – é sim, sempre que estes casos absurdos são veiculados com muita insistência pela mídia, pode acreditar, tem algo por trás. Será a crise na economia, o segundo turno das eleições municipais ou tem mais caroço neste angu?

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook