Pé no pedal: um documentário mostra quem são os ciclistas urbanos de Sampa

Faz tempo que não falo de bicicleta e do uso dela na mobilidade urbana. Tenho um motivo pessoal: grávida, não posso pedalar por uns tempos e isso tem me feito “evitar a tentação”. Mas ontem, ao encontrar uma amiga ciclista que já fez viagens turísticas para Europa de bike e se organiza para fazer ir de São Paulo a Santos neste domingo, me animei novamente com o tema.

Hoje deixo aqui dicas de ciclistas urbanos que estão no documentário Pé no Pedal, projeto desenvolvido como trabalho de conclusão de curso (TCC), necessário para a aprovação dos alunos na faculdade e obtenção do diploma de jornalismo. O que nasceu com a temática esportiva se tornou um levantamento sobre o ciclismo urbano e a ideia de “mostrar como as vidas das pessoas podem ser transformadas ao se optar por utilizar a bicicleta como meio de transporte diário, sendo que para a maioria ela é usada apenas nos momentos de lazer“.

Por um ano os estudantes pesquisaram o tema entrevistando pessoas como a bike-repórter e cicloativista Renata Falzoni, uma jornalista nordestina que desistiu de voltar para sua cidade após começar a andar de bike em São Paulo, uma mãe com filhos pequenos que adotou a bike para o cotidiano, uma funcionária pública que aprendeu a andar de bicicleta com 50 anos (me emocionei muito com o relato dela de que “50 anos atrás quem ganhava bicicleta era o filho homem e por isso ela esperou todo este tempo para aprender a andar!).

Na reportagem que li sobre o tema, destacava-se o trabalho de pesquisa e levantamento de dados coletados, com pesquisas do metrô sobre a quantidade de pessoas que combinam o uso da bike com o metrô e dados da Rede Nossa São Paulo, da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e estudos do IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística).

Veja o vídeo abaixo:

Pé no Pedal from Hallan Batman on Vimeo.

“O “Pé no Pedal” é um documentário que mostra histórias de ciclistas urbanos. Os personagens contam as experiências vividas em São Paulo e provam que a bicicleta tem o poder de transformar vidas. O trabalho também possui caráter ideológico, ao mostrar protestos feitos por cicloativistas, apresentar a estrutura cicloviária da capital paulista e falar sobre acidentes mortais envolvendo ciclistas. Através deste documentário é possível enxergar a cidade de São Paulo pelos olhos dos ciclistas, um ponto de vista incomum para quem está acostumado a olhar o mundo pelo retrovisor dos carros.”
Saiba mais na fanpage do documentário no Facebook.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook